E-commerce nacional fatura R$ 44,4 bilhões em 2016

 

O tradicional relatório Webshoppers, divulgado pela Ebit, chega à edição de nº 35 com a retrospectiva do mercado de e-commerce em 2016, as estimativas para 2017 e as mudanças de comportamento e preferências dos consumidores. O dado de maior impacto trazido pelo estudo dá conta do crescimento do e-commerce em 2016 no Brasil:

  • Faturamento de R$ 44,4 bilhões, com crescimento nominal de 7,4% ante os R$ 41,3 bilhões registrados em 2015.

Dados divulgados pelo relatório mostram que o número de e-consumidores ativos cresceu 22% na comparação com 2015, de 39,14 milhões para 47,93 milhões. A participação feminina no e-commerce avançou em 2016, representando 51,6% do total de vendas contabilizadas. As regiões Sul e Centro-Oeste registraram o maior avanço na participação em vendas.

O número de pedidos permaneceu estável, em 106,3 milhões, mas o tíquete médio registrou alta de 8% na comparação com 2015, passando de R$ 388 para R$ 417. Houve um salto considerável nas vendas via dispositivos móveis (tablets e smartphones), que concentraram 21,5% das transações em 2016, ante 12,5% no ano anterior.

Com 13,6% de share em volume de pedidos, a categoria de Moda e Acessórios voltou a liderar as vendas do e-commerce brasileiro.

 

As cinco categorias mais vendidas no ecommerce em 2016, em volume de pedidos, foram:

1) Moda e Acessórios – 13,6%

2) Eletrodomésticos – 13,1%

3) Livros/Assinaturas/Apostilas – 12,2%

4) Saúde/Cosméticos/Perfumaria – 11,2%

5) Telefonia e Celulares – 10,3%

Apesar da pequena queda de 0,2% no volume de pedidos, a categoria Eletrodomésticos ainda é a líder em faturamento do comércio eletrônico

 

As cinco categorias mais vendidas, em faturamento, foram:

1) Eletrodomésticos – 23%

2) Telefonia/Celulares – 21%

3) Eletrônicos – 12,4%

4) Informática – 9,5%

5) Casa e Decoração – 7,7%

 

Perspectivas para 2017

Para 2017, o relatório aponta boas perspectivas para o setor: faturamento de R$ 49,7 bilhões. Confirmada essa marca, o crescimento nominal de vendas no comércio eletrônico brasileiro deverá voltar a ser de dois dígitos neste ano: avanço de 12%. O tíquete médio deverá expandir 8%, para R$ 452, enquanto que, para o volume de pedidos, a expectativa é de uma alta de 4%, para 110 milhões.

As vendas via dispositivos móveis devem seguir em constante crescimento, aponta a Ebit. Está previsto um crescimento de 40% nas compras feitas por tabletes e smartphones.

Compras internacionais

Além do relatório Webshoppers 35a edição, a Ebit divulgou também a quarta edição da Pesquisa Cross Border, que avalia o comportamento de compra dos consumidores brasileiros em sites internacionais.

Mesmo em um cenário cambial desfavorável, quando o dólar ultrapassou os R$ 4,00 no primeiro trimestre, os brasileiros gastaram US$ 2,4 bilhões em sites de compra internacionais em 2016, alta de 17% ante os US$ 2,02 bilhões registrados em 2015. O número de consumidores únicos aumentou 21% na comparação entre os períodos, para 21,2 milhões de consumidores únicos.

 

Acesse o relatório na integra em Ebit

 

FONTE: E-commerce News

CompartilharShare on Facebook11Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone