All posts by Luiz Eduardo Monteiro

Lendo os obstáculos e as tendências do comércio eletrônico para impulsionar seu negócio esportivo

Meta: O setor de artigos esportivos está cada vez mais on-line. Entenda os desafios e as tendências para impulsionar o desempenho das marcas esportivas em meio ao acirrado mercado eletrônico.

O mercado de comércio eletrônico cresceu significativamente no setor esportivo nos últimos anos. No entanto, o setor esportivo deve superar os desafios atuais e acompanhar as tendências para prevalecer no mercado competitivo.

De acordo com a Pesquisa Global de Esportes da PwC, o setor de comércio eletrônico esportivo deve crescer 6,6% nos próximos três a cinco anos. Nos próximos anos, as pequenas lojas de artigos esportivos correm o risco de fechar, pois o mercado se concentrará no comércio eletrônico e nas grandes marcas esportivas.

A pandemia fez com que muitas lojas de artigos esportivos fechassem e passassem a fazer compras on-line. De acordo com um estudo, as compras on-line agora detêm uma participação de mercado de 25%. Esse número representa um aumento de seis vezes em relação aos níveis pré-pandêmicos, e espera-se que essa tendência persista. Portanto, as marcas devem se concentrar no comércio eletrônico e acelerar as iniciativas de vendas diretas ao consumidor.

Isso significa que o foco no comércio eletrônico é uma boa ideia para os proprietários de empresas de artigos esportivos. No entanto, é importante reconhecer os desafios comuns do comércio eletrônico que o setor esportivo enfrenta.

Desafios comuns no comércio eletrônico

Um dos principais desafios é garantir um desempenho consistente do site em meio a níveis flutuantes de tráfego de usuários. Isso é especialmente crucial durante os picos planejados e não planejados. Os picos planejados, por exemplo, são lançamentos de produtos ou eventos promocionais. Enquanto isso, os picos não planejados podem surgir de fatores imprevisíveis, como popularidade repentina e imprevista.

O gerenciamento do estoque é outro obstáculo a ser enfrentado. As empresas esportivas enfrentam vários desafios para manter níveis ideais de estoque. Entre eles estão a personalização de produtos, o gerenciamento de vários estoques e o tratamento de picos de demanda durante novos lançamentos.

A popularidade de alguns grandes eventos esportivos oferece grandes oportunidades no mercado global. Por exemplo, haverá muitos campeonato internacional de futebol 2024, como a Eurocopa e a Copa América.

No entanto, o gerenciamento de uma presença de comércio eletrônico para bases de fãs globais apresenta desafios internacionais exclusivos. Esses desafios incluem garantir traduções precisas para mercados internacionais, oferecer moedas e opções de pagamento localizadas e gerenciar considerações fiscais em vários países.

Principais tendências no comércio eletrônico de artigos esportivos

A mídia social continua a ser uma força dominante na conexão entre clientes, empresas e participantes do setor. Espera-se que essa tendência persista e evolua ainda mais nos próximos anos.

A transmissão ao vivo é um recurso promocional importante no comércio eletrônico, principalmente nos países asiáticos. Por exemplo, o mercado chinês de transmissão ao vivo atingiu US$ 327 bilhões em 2021. Espera-se que a popularidade das compras por transmissão ao vivo também cresça em outros países.

Enquanto isso, a pandemia acelerou a fusão de roupas esportivas e roupas do dia a dia, obscurecendo os limites entre roupas de trabalho e de lazer. Muitas empresas estão capitalizando essa nova oportunidade de negócios por meio da inovação de produtos.

Por outro lado, a pandemia também exacerbou os estilos de vida sedentários. Esse fenômeno é particularmente predominante entre as famílias de baixa renda. Para incentivar a atividade física, o setor de artigos esportivos precisa de uma abordagem com várias partes interessadas. Uma abordagem inovadora e sustentável para os produtos é essencial.

O mercado de artigos esportivos ecologicamente corretos será mais acirrado no futuro. As marcas devem se concentrar em cadeias de suprimentos sustentáveis e conceitos inovadores. As estratégias incluem a economia circular para atender à demanda dos consumidores e manter sua reputação.

Novas tecnologias podem aprimorar a experiência de compra. As empresas de comércio eletrônico estão integrando suas plataformas aos sistemas corporativos para aumentar a eficiência. A integração inclui automação de marketing, gerenciamento de relacionamento com o cliente e planejamento de recursos empresariais.

As tecnologias de realidade aumentada e virtual também podem permitir que os clientes experimentem os produtos virtualmente. Enquanto isso, os assistentes virtuais com tecnologia de IA podem melhorar o atendimento ao cliente.

Novos recursos também podem ser usados para encontrar produtos na barra de pesquisa. 

Prevê-se que a pesquisa por voz em sites de compras aumente nos próximos cinco anos.

Opções de entrega mais flexíveis também são esperadas no futuro. Atualmente, as plataformas de comércio eletrônico oferecem muitas opções de entrega, como entrega no mesmo dia e compra on-line e retirada na loja. No futuro, prevê-se que algumas empresas usarão drones e robôs para melhorar sua logística.

Deve-se prestar atenção também aos eventos esportivos de tendência e aos atletas em ascensão. A parceria com essas estrelas do esporte pode aumentar as vendas e a visibilidade. Entretanto, também é importante avaliar seu valor para escolher os melhores embaixadores e o público-alvo.

Grandes eventos esportivos, como as Olimpíadas e a Copa do Mundo da FIFA, também são ótimas maneiras de promover a marca. As empresas podem oferecer descontos promocionais especiais e eventos durante o torneio, levando mais pessoas a comprar o produto em plataformas de comércio eletrônico.

Como a gamificação do comércio eletrônico eleva as compras on-line a um novo patamar

(Flickr/Artem Beliaikin)

Meta: Aumentar o envolvimento do cliente de comércio eletrônico é um grande desafio atualmente, quando a capacidade de atenção da maioria dos usuários se tornou mais curta. Usar elementos de jogos é uma ótima opção para lidar com isso.

As plataformas de comércio eletrônico estão evoluindo com recursos mais inovadores que podem aumentar o interesse dos usuários. Uma estratégia é usar o marketing de gamificação.

Jogar é uma atividade extremamente popular. Vários jogos estão disponíveis atualmente, cada um com seu próprio público. Muitos gostaram de jogar o jogo viral Among Us durante a pandemia, mas outros preferem jogar slots RTP.

No entanto, os elementos de jogos não estão presentes apenas em plataformas ou aplicativos de jogos. Muitas plataformas que não são de jogos injetaram técnicas de jogos para aumentar o envolvimento do usuário. Por exemplo, o Google usa doodles interativos em sua página inicial, e o aplicativo educacional Duolingo emprega pontos, emblemas e status semelhantes aos de um jogo.

No comércio eletrônico, a gamificação aumenta as vendas em lojas digitais, seja para ativos digitais ou itens físicos.

A pandemia da COVID-19 ampliou nossa dependência das plataformas de comércio eletrônico. Com o declínio gradual do interesse do cliente, os proprietários de empresas agora reconhecem a urgência de implementar a gamificação para envolver melhor os clientes.

 

Formas de gamificar o comércio eletrônico

A gamificação é uma das muitas soluções para alguns sites de comércio eletrônico. É essencial garantir que todos os elementos de gamificação incorporados estejam de acordo com o público-alvo e com o plano geral de marketing. Se for bem ajustado, ele pode aumentar significativamente as taxas de conversão.

Há muitas estratégias de gamificação, mas aqui estão algumas das mais populares.

Caça ao tesouro: Um jogo solicita que os usuários procurem itens específicos (gráficos, palavras etc.) em seu site, com recompensas para os participantes bem-sucedidos. Esse tipo de estratégia pode direcionar o tráfego para as páginas mais importantes do site. Essas táticas de gamificação motivam os usuários a se envolverem e criam uma atração inicial.

Roda da fortuna: Esse recurso de jogo pode permitir que os usuários ganhem códigos promocionais ou descontos. A Roda da Fortuna emocionará os clientes de comércio eletrônico e transformará os visitantes casuais do site em compradores em potencial.

Sistema de status, pontos e distintivos: Os sites de comércio eletrônico podem implementar um programa de recompensas com diferentes níveis identificados por emblemas ou status para seus clientes. Para atingir um nível mais alto, os clientes devem ganhar pontos de fidelidade. Esses pontos podem ser obtidos de várias maneiras que beneficiam a plataforma. Por exemplo, assinando boletins informativos promocionais, escrevendo avaliações, compartilhando nas mídias sociais etc. Quanto mais alto for o nível, mais valiosas serão as recompensas, como um voucher de desconto maior. Esse método  é bom para criar fidelidade à marca e atrair mais usuários.

Testes de comportamento divertidos: Os clientes respondem a questionários que podem levá-los a encontrar os produtos mais adequados para eles. Dessa forma, a plataforma pode aumentar as vendas e usar os dados gerados para entender a base de usuários e a demografia da plataforma. O nível de tração dos produtos vendidos no site também pode ser avaliado.

Competições: A plataforma de comércio eletrônico pode oferecer um determinado produto como recompensa por uma competição realizada no site ou nas mídias sociais. Essa estratégia também pode atrair não consumidores por meio da motivação de ganhar o prêmio.

Exemplos de gamificação no comércio eletrônico

Muitas plataformas de compras on-line implementaram com sucesso estratégias de gamificação e colheram os benefícios. De fato, até o momento, os especialistas informam que até 70% das empresas do Global 2000 (as 2.000 maiores empresas do mundo) usam a gamificação.

A varejista chinesa de fast-fashion Shein usa uma estratégia de sistema de pontos em sua plataforma on-line. Esses pontos podem ser trocados por descontos de até 70 percent em um pedido, com uma taxa de conversão de US$ 1 para cada 100 pontos ganhos.

A Shein também usa a estratégia de competição incentivando os usuários a participar de “concursos de roupas”. Os participantes devem publicar fotos de si mesmos usando roupas nas mídias sociais. Esses trajes devem ser montados com itens comprados na Shein

A plataforma on-line da Lacoste é uma das muitas que usam recursos de jogos. Sua loja visual em 2023 usa elementos de caça ao tesouro para que os usuários ganhem vouchers e descontos. O site tem um varejo orientado para o metaverso que cria uma experiência única.

Outro exemplo é a loja on-line de Karl Lagerfeld para sua coleção de pixels da primavera de 2020. Ela usou um conceito de videogame em estilo vintage que lembra o clássico jogo Pacman.

Um jogo real também estava no site com a famosa gata de Karl, Choupette. Os clientes podiam coletar o máximo de itens de bônus especiais de Karl enquanto derrotavam os inimigos de Choupette – os cães. Os ganhadores foram recompensados com uma sessão de compras na loja de Karl Lagerfeld.

Enquanto isso, a marca francesa de cosméticos Clarins usou a estratégia da Roda da Fortuna para aumentar sua lista de e-mails. O jogo chama-se Beauty of Wheel, em que os usuários giram a roda e recebem cupons de desconto.

O jogo levou a aumentos substanciais no LTV (Lifetime Value), na retenção e no ROAS (Return on Advertising Spend) entre os novos usuários. A Clarins alcançou uma taxa de impressão por lead de 45%, superando o padrão do setor.

Com processo de regulamentação do setor, confira uma lista de sites de apostas mais conhecidos no Brasil

Foto de Rifki Kurniawan por Unsplash

As apostas online cresceram muito rápido no Brasil e, consequentemente, muitas plataformas apareceram junto. Por esta razão, listamos alguns sites de apostas para te ajudar na escolha.

Por serem plataformas que não estão no Brasil, muitas inseguranças podem ser geradas, principalmente, sobre a confiabilidade, não é mesmo? Porém, o governo está trabalhando na regulamentação do segmento. Com o intuito de facilitar este momento de diversão, separamos alguns sites de apostas que estão entre os mais conhecidos no Brasil.

Inclusive, para ajudar os usuários nesta busca, existem diversos sites que dão diversas dicas sobre bônus, formas de depósito, dentre outros detalhes importantes.

Então, se você tem alguma dúvida sobre os sites que poderá utilizar para se divertir, fique ligado nesta lista especial.

Conheça alguns sites de apostas que estão entre os mais utilizados no Brasil.

As plataformas de apostas online estão por toda parte e já viraram uma opção de entretenimento para muitas pessoas, concorda? Afinal de contas, se não somos impactados por anúncios digitais ou até mesmo na televisão, elas têm patrocinado clubes de futebol e realities show.
Quer saber quais são as mais conhecidas no Brasil? Anote aí! Ah! Lembrando que as apostas online são apenas para maiores de 18 anos.

1 – Brazino

Como podemos ver no Tipspro, site especializado em análises desse porte, o Brazino tem a operação realizada pela Alpha Games N.V., e traz diversos jogos de cassino. Além disso, você também poderá aproveitar a plataforma para fazer apostas esportivas.
Com um suporte ao cliente eficiente, esta é mais opção de entretenimento online. Assim como nas outras plataformas, os novos usuários terão direito a um bônus especial. Está interessado? Os métodos de pagamentos são simples, já que são aceitas diversas modalidades como, por exemplo, PIX, criptomoedas, cartão de crédito, cartão de débito, boleto bancário, dentre outros.

2 – Betano

Esta é uma plataforma que foi umas das pioneiras a se instalar no Brasil. Além de ser patrocinadora do Atlético-MG, ela tem o nome em algumas competições como a Copa Betano do Brasil.
O site é bem fácil de utilizar e não precisa de muitas habilidades para conseguir fazer a primeira jogada. Aliás, para os primeiros usuários, a Betano, que tem sede na Grécia, oferece um bônus de até R$500.
Muitas modalidades estão disponíveis para um palpite como, por exemplo, Futebol, Boxe, Fórmula 1, Rugby, Sinuca, Xadrez, dentre outros.
Para começar a jogar, basta fazer um cadastro e realizar um depósito, que pode ser feito através de PIX ou cartão de crédito. Uma das vantagens é que a Betano tem um atendimento ao cliente que fala em português, o que facilita em caso de algum problema na plataforma.

3 – Betfair

A Betfair também está entre as apostas mais conhecidas no Brasil, já que é uma grande patrocinadora. Além de ter ficado por um tempo na camisa do Palmeiras, ela fez parte do Cruzeiro e fechou um contrato para ser a marca das competições Libertadores e Sul-americana.
Ronaldo e Rivaldo, grandes ídolos brasileiros, são utilizados como garoto-propaganda da marca. Os primeiros usuários têm a chance de ganhar um bônus de até R$300.
Se você não quiser gastar dinheiro para a primeira aposta, existe a possibilidade de apostar grátis. Para realizar a jogada, é necessário fazer o cadastro. O depósito do dinheiro pode acontecer via PIX, boleto ou cartão de crédito.
Com versão web e mobile, o site da Betfair tem opção de atendimento online, caso aconteça algum problema durante a aposta. Além de apostas, o usuário tem a opção de cassino, bingo, dentre outros.

4 – Bet365

Se você está em busca de alguma opção confiável, a Bet365 pode ser uma boa opção. Com diversas disponibilidades de promoções, incluindo, o bônus para novos usuários, a plataforma traz muita segurança, já que segue todas as regras estabelecidas.
Com o depósito mínimo de R$20, a empresa inglesa tem aplicativo compatível para Android e iOS. A plataforma aceita PIX, boleto bancário e os mais diversos tipos de pagamento. Para dar boas-vindas, os novos usuários poderão ganhar até R$200, que seria a metade do valor do depósito realizado na casa de aposta.
Com os negócios online em alta e o processo de regulamentação de apostas muito próximo, tanto o consumidor como o empreendedor podem ter boas oportunidades, seja para diversão ou investimento.

 

Como alta de jogos online, como saber quais sites são confiáveis?

 

Segundo dados publicados pela Pesquisa Game Brasil (PGB), cerca de 75% dos brasileiros jogam videogames. Comparando esses dados com os de acesso à internet, é certo que muitos jogam online.

Em janeiro de 2024, os sites que oferecem apostas esportivas e jogos de cassino online foram regulamentados, permitindo que sejam registrados no Brasil e recolham tributos. Com esse movimento, é esperado que plataformas dessa natureza se tornem mais populares do que antes.
Para apostadores novos e experientes, essa é uma faca de dois gumes: ao mesmo tempo em que se espera o aumento do número de sites verdadeiros que oferecem a atividades, também deve-se considerar aqueles falsos, destinados exclusivamente a recolher dados dos jogadores interessados.
A fim de não cair em golpes de falsos sites de jogos online, é imprescindível saber quais plataformas são confiáveis. Isso pode ser feito de múltiplas formas, mas para essa lista nós separamos as 4 dicas mais úteis. Seguindo os passos dos itens abaixo, você garante o entretenimento online com segurança.

 

1 – Consulte plataformas que comparam sites

A primeira dica para saber quais sites são confiáveis, consiste em consultar plataformas que os comparam. A strafe.com é uma delas, trazendo todas as principais informações que apostadores novos e experientes precisam saber antes de se cadastrarem e começarem a jogar em um site.
De cara, existe a resposta para a questão que os apostadores buscam: “o site é confiável?”. A partir disso, são analisados outros dados relevantes, como os principais “prós”, bônus para novos usuários, opções de jogos (incluindo esportes para as apostas e categorias nos cassinos) e um ranqueamento.
O ranqueamento considera itens individualizados, como bônus, usabilidade e experiência, apoio ao cliente, segurança e programa de fidelidade. Tudo isso garante não somente a proteção do apostador, mas facilita para que faça uma escolha consciente de qual a melhor plataforma para apostar online.

2 – Não divulgue seus dados pessoais

Uma das principais regras da internet, incluindo quando se decide apostar em sites, é não fornecer informações pessoais. A afirmação pode parecer contraditória, quando estamos falando de uma atividade que pede o uso de dados, mas existem algumas distinções que ajudam a esclarecer a ideia.
Você não deve fornecer informações pessoais a outros usuários ou por meio de chats e redes sociais, restringindo os dados aos espaços específicos do site de apostas. E isto, é claro, após ter analisado a confiabilidade dele, seguindo a dica anterior. Sites confiáveis não pedirão seus dados fora dos campos indicados.

3 – Verifique se o site patrocina algum time

Uma boa maneira de perceber se um site é confiável, é pesquisando sobre a contribuição dele para os esportes no Brasil. Isso não significa que uma plataforma que não patrocina times seja imediatamente falsa, é claro, mas quando o nome está presente em uma camisa em campo, a segurança é maior.
Com o patrocínio vem uma garantia de estabilidade no mercado, levando em conta que atletas e times fazem extensas análises antes de firmar parceria com uma casa de apostas ou cassino online. Reforçando: esse não é um critério imutável, mas uma dica que vale a pena ser acompanhada.

4 – Converse com outros apostadores em grupos online

Assim como outros hobbies, os jogos online contam com comunidades ativas e que encontram apoio mútuo na prática das atividades pelas quais têm apreço. Dessa forma, pode ser interessante ingressar em algum grupo (grande e moderado, para garantir sua segurança) e trocar informações com usuários.

A partir de conversas, você será capaz de descobrir quais sites são confiáveis e quais devem ser evitados, considerando experiências positivas e negativas de outros jogadores. E a atitude é recíproca: sempre que descobrir que uma plataforma não é segura, você deve informar os outros jogadores.

Mesmo quando encontramos sites confiáveis, é preciso existir uma boa dose de responsabilidade pessoal, expressada pela aposta responsável. Separe valores específicos para os jogos e não ultrapasse seus limites. Seguindo todas essas dicas, você não encontrará problemas ao apostar pela internet.

Cartão de crédito válido para teste de sistemas

Olá pessoal, esses são cartões de crédito válidos para testes. Com eles é possível simular a validação de funcionamento do checkout de uma loja virtual entre outros tipos de ambientes de pagamento online.

Lembrando que eles não são válidos para transações reais!

Cartões de crédito válidos 2024, 2025 e 2026 para teste com data de validade e CVV

 

Bandeira

Número do cartão

Validade

CVV

Mastercard5228 4643 3066 357911/2024290
Mastercard5226 8187 4817 808605/2024305
Mastercard5446 9804 5390 871101/2024850
Mastercard5227 2569 4297 596611/2025899
Mastercard5428 4340 1170 956901/2026907
VISA4539 6193 3802 427501/2026343
VISA4929 0733 6921 766305/2024699
VISA4024 0071 6565 453309/2025509
VISA4929 5979 9238 936609/2025743
VISA4716 8435 2448 784011/2024358
AMEX3463 190354 4059009/20255676
AMEX3459 963973 7581008/20255709
AMEX3463 163453 9102610/20247916
AMEX3739 076591 7020801/20269689
AMEX3732 149064 2406012/20256951
Diners Club3026 671061 621109/2025251
Diners Club3003 705025 562512/2024336
Diners Club3665 692023 707701/2026992
Discover6011 0473 1064 708111/20256409
Discover6011 8140 0009 515612/20253774
Discover6011 5527 1000 653106/20247812
Discover6011 4090 5682 260101/20264182
Enroute2014 6138585 788405/2025884
Enroute2149 3229798 877212/2025248
Enroute2149 9235650 011601/2026928
JCB3566 5624 6551 211809/2025753
JCB3534 7123 3388 756911/2025989
JCB3500 2769 1759 537801/2026407
Voyager86997 3522 87359 308/2024993
Voyager86995 8616 59393 407/2025290
Voyager86992 9400 44945 001/2026809
Hipercard6062 8291 3420 106411/2024983
Hipercard6062 8267 1983 008510/2025680
Hipercard6062 8288 3267 534801/2026962
Aura5089 4443 1831 932710/2024320
Aura5003 9920 7605 937102/2025669
Aura5019 9498 0959 295501/2026742

 

Atenção – Cartões de TESTE de sistemas – Não funcionam para compras reais!
Esses cartões de crédito são de TESTE PARA SOFTWARES, logo NENHUMA TRANSAÇÃO será aprovada se tentar usar estes para efetivar uma compra. Leia atentamente o post antes de comentar sobre tentativas de compra com esses cartões indevidamente!

E lembre-se usar dados falsos ou roubados de outras pessoas é crime, não estamos aqui estimulando qualquer prática desse tipo, os números são para validação e testes de softwares, leia o post e entenda o objetivo dessa informação.

 

 

Espero ter ajudado 😉

Até a próxima!

Foto da capa por freepik – br.freepik.com

Como colocar um Relatório no Menu do Google Analytics 4?

Veja como é simples colocar um relatório que você criou dentro do Menu do GA4 para acesso rápido!

Para colocar um relatório no Menu do GA4 acesse:

  • Menu Relatórios > Biblioteca
  • Clique para editar uma Coleção existente, como a de Ciclo de Vida [editar coleção]
  • Ao acessar a tela de Personalizar Coleção, arraste o relatório desejado da direita para o Tópico desejado na esquerda.
  • Role para baixo e clique no botão Salvar.

Pronto!

Veja também como Criar um Relatório no GA4 e alguns exemplos de relatórios de ecommerce para adicionar ao seu Google Analytics 4.

Google Analytics 4: Modelos de Relatórios de Ecommerce para Criar

Copie nossos principais relatórios de GA4 para acompanhar no seu ecommerce!

Se você tem uma loja virtual e quer ter mais relatórios de GA4 para acompanhar o seu ecommerce chegou ao lugar certo!

Assim como você, nós também ficamos decepcionados com a diminuição da quantidade de relatórios prontos que o Google Analytics 4 fornece.

Ou seja, agora você precisa criar relatórios no Google Analytics 4, mas tem dificuldades com a nova interface e não entende muito bem sobre dimensões e métricas, tudo bem!

Nada melhor do que aprender com exemplos de relatórios prontos para o GA4!

 

3 Modelos de Relatórios de Ecommerce no Google Analytics 4 para você criar e acompanhar

  • categorias que mais vendem
  • categorias mais adicionadas ao carrinho
  • relação de pedidos integrados no GA4

Conforme criarmos mais relatórios vamos atualizar essa lista!

 

Antes de tudo, veja COMO CRIAR RELATÓRIOS NO GA4:

Menu > Relatórios > Biblioteca > Criar novo relatório

 

Visto isso, vamos as sugestões de relatórios para você criar e monitorar no seu ecommerce!

Categorias que mais vendem

Este relatório de GA4 te permite saber quais as principais categorias estão vendendo mais. Uma utilização interessante dessa estatística é a estratégia de destaques de banners sobre produtos ou categorias na HOME de sua loja virtual. Por exemplo, estão comprando muito uma categoria A, mas ela se quer está destacada na HOME de sua loja virtual, por que não facilitar o acesso de vários potenciais compradores a essa categoria, criando um destaque / banner na HOME da loja virtual?

Apesar da coluna indicar Itens Comprados, o que nos interessa é a primeira coluna – Categoria do Item. Eu posso ordenar o relatório por quantidade de itens mais vendidos por categoria assim como por RECEITA por categoria! Show né?

Como criar o relatório de categorias que mais vendem no GA4?

Configure o seu relatório conforme o exemplo abaixo.

Categorias no Carrinho

Este relatório de GA4 te permite saber quais as principais categorias de produtos estão sendo adicionados no carrinho de compra pelos seus clientes. Ideal para ter uma macro noção do que está bombando, antes mesmo dos pedidos cairem! Adicionalmente, ajustar seus destaques de banners e vitrines conforme a demanda pode contribuir para que mais vendas sejam facilitadas! Você também pode tirar bons insights ao cruzar as categorias mais adicionadas ao carrinho com as categorias mais compras! Lembre-se que o abandono de carrinho tem muita relação com custos de frete para uma dada região!

 

Como criar o relatório de Categorias mais adicionadas ao Carrinho no GA4?

Configure seu relatório conforme o exemplo abaixo.

Note que nós criamos 1 relatório que já contem tanto as categorias MAIS COMPRADAS como também MAIS ADICIONADAS no CARRINHO!

 

Relatório de Pedidos Integrados com ID do pedido

Este relatório de GA4 te permite ter uma relação de todos os pedidos que foram integrados com o GA4. Ele utiliza o id_transaction, que normalmente é abastecido com o ID DO PEDIDO em sua plataforma de ecommerce na integração de GA4 com measurement protocol.

 

Sua Loja Virtual não tem Integração com GA4 em modo API ?

A falta de integração do GA4 com as conversões de vendas no ecommerce te geram uma perda de performance nas campanhas do Google Ads, uma vez que o Google pode utilizar dos públicos de conversão ou quase conversão para melhorar o target (público alvo) de suas campanhas e assim ter melhor performance.

A Brasil na Web é uma plataforma de ecommerce super robusta e possui integração de GA4 em modo API (measurement protocol) por padrão em todos os planos que você ativa com apenas 2 cliques no painel administrativo! Esse é apenas um de outros vários recursos de Marketing como CashBack, Afiliados, Cupons, Promoções de Carrinho, Link de Carrinho, Google Merchant/Shopping e Sacolinha do Instagram!

 

Crie sua Loja Virtual na Brasil na Web, teste tudo agora sem custos e migre para uma loja virtual repleta de recursos para diferenciar as suas estratégias de venda de seus concorrentes na internet!

www.brasilnaweb.com.br

 

SEGURANÇA CIBERNÉTICA PARA PEQUENAS EMPRESAS

A evolução da tecnologia e sua presença no dia a dia cresce, com todos os benefícios que ela traz. No entanto, também significa aprender todo um novo mundo e implementar novos hábitos de saúde digital. O crime cibernético é real e é responsabilidade de todos fazermos a parte que nos compete, para que possamos navegar em segurança e tirar o maior proveito da tecnologia, sem dissabores. 

 

Não importa quão grande ou pequena uma organização possa ser, os criminosos cibernéticos veem tudo como alvos potenciais. Como resultado, aqueles que negligenciam tomar medidas defensivas apropriadas muitas vezes se veem diante de maiores riscos de ataque. Infelizmente, são as micro e pequenas empresas as mais vulneráveis devido à sua falta de ênfase na proteção da segurança cibernética. 

 

Para apoiar pequenas e médias empresas com sistemas de segurança em suas atividades online,  surgiu a lei de segurança cibernética, do Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST). Vamos ver o que é e como pode beneficiar deste sistema.

O que é NIST e a lei de cibersegurança

Em 2018, o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST), nos Estados Unidos, promulgou a Lei de Segurança Cibernética, que passou a incluir pequenas e médias empresas (PMEs) de seu alcance protetor. Essa lei de cibersegurança foi elaborada para dar às PMEs uma estrutura a ser seguida, a fim de estar em conformidade com os regulamentos do setor e fornecer a suas redes e sistemas, controles suficientes para proteção contra fraudadores. 

 

Embora o NIST sugira certos métodos e normas, ele não os aplica nem obriga a sua execução. A introdução de medidas de segurança que possam proteger as redes e sistemas das empresas pode ser dispendiosa, mas é essencial se elas estiverem procurando atender aos padrões do setor.

A estrutura do NIST tenta reduzir esse fardo, fornecendo sugestões em vez de impor o cumprimento. No entanto, as empresas podem achar difícil saber onde começar a implementar as funções da estrutura. Para isso, o NIST elaborou e continua atualizando os seus guias, cheios de atividades recomendadas, relativas a cada função da estrutura – servindo como grandes pontos de partida para operações de segurança de pequenas empresas.

 

Os cinco básicos do NIST

 

As cinco funções centrais da estrutura NIST são: Identificar, Proteger, Detectar, Responder e Recuperar. Vamos ver a seguir mais detalhes sobre cada uma das partes desta estrutura e as possibilidades de implementação em sua empresa.

Identificação 

Faça uma lista de todos os equipamentos e softwares que você utiliza, incluindo laptops, smartphones, tablets e dispositivos de ponto de venda.

Crie e divulgue internamente a política de cibersegurança da empresa, incluindo:

Determine papéis e responsabilidades específicas para funcionários, fornecedores e monitore todas as pessoas com acesso a dados importantes.

Estabeleça, informe e eduque sobre os passos a serem tomados para a proteção contra ataques e como limitar os danos, caso ocorram.

 

Proteção

Saiba bem quem faz login em sua rede e usa seus computadores e quaisquer outros dispositivos. Use software de segurança para proteger os dados e atualize regularmente. Se possível, automatize este sistema. Além disso, use sempre que possível, sistemas de encriptação de dados sensíveis.

 

Estabelecer e executar políticas formais obrigatórias no descarte seguro de arquivos e dispositivos antigos. Faz ainda parte da proteção, treinar todas as pessoas que usam seus computadores, dispositivos e redes, sobre cibersegurança. Ajude seus funcionários a compreender riscos pessoais, assim como no local de trabalho.

 

Detecção

Limite o acesso aos seus computadores e monitore o acesso de pessoal não autorizado, em todos os seus dispositivos (como unidades USB), e software.

Investigue imediatamente quaisquer atividades suspeitas ou incomuns em sua rede ou praticadas por seus funcionários.

Verifique sua rede quanto a usuários ou conexões não-autorizados.

 

Resposta

É fundamental ter um plano para dar resposta a qualquer situação de perigo, como por exemplo, notificar clientes, funcionários e quaisquer pessoas cujos dados possam estar em risco. Assim como fazer para manter as operações comerciais em funcionamento. É importante ainda relatar o ataque às autoridades policiais e outras autoridades e pôr em ação um plano de investigação e contenção do ataque.

Prepare-se para eventos imprevisíveis (como emergências climáticas) que possam colocar os dados em risco. Estude quais os riscos e o que pode fazer em caso de eventual emergência. E, por último, teste seu plano regularmente e cuide de ajustes necessários. 

 

Recuperação

No caso de ser alvo de ataque, deve-se ter preparado um plano para reparar e restaurar os equipamentos e partes de sua rede que foram afetados. E comunique: mantenha os funcionários e clientes informados de sua situação e atividades de recuperação.

 

Segurança online é dever de todos

A história da internet tem mais de 50 anos, mas só no final dos anos 90, início dos anos 2000 é que começou a transformar tanto nossas vidas. Estamos ainda num processo de integração e crescimento. Governos, organizações mundiais, empresas se veem cada vez mais envolvidos e juntos para garantir a maior efetividade e segurança no uso da internet. 

 

Surgem leis e multas para quem não as cumprir. Verifique e se atualize constantemente para assegurar que o seu negócio online está em conformidade com a lei. Porque os riscos são reais, é fundamental que empresas e entidades de serviços atinjam a sua maturidade no assunto e aumentem sua responsabilidade, para que todos possamos extrair benefícios tangíveis dessa aceleração. 

 

Prevenir com medidas simples

A estrutura do NIST é voluntária e oferece à sua empresa uma direção para as melhores práticas sobre onde concentrar seu tempo e dinheiro para a segurança cibernética.

Você pode colocar o NIST em prática a qualquer momento.

Entretanto, e enquanto não põe este processo em ação, implemente medidas mínimas de segurança, tais como investir em antivírus e atualizá-lo regularmente, usar um gerador automático de palavras-passe, implementar controle de acesso e realizar bloqueio de sites maliciosos e conscientizar e educar seus funcionários e familiares, sobre os esquemas mais comuns.  

 

Benefícios do NIST 

Se gerir este ciclo pode parecer algo muito complexo, conheça as razões pelas quais vai valer a pena esse esforço extra de início. Com o tempo, naturalmente começa a fazer parte da nova rotina e você vai simplesmente usufruir dos benefícios da segurança. Vamos ver a seguir. 

 

Algumas das recompensas que as organizações poderiam esperar são maior visibilidade, abordagens mais consistentes de proteção, melhor uso de recursos, e maior conscientização na prevenção de ameaças cibernéticas. Estabelece, ainda, um plano progressivo e consistente para a segurança cibernética de sua companhia a longo prazo, mantendo o seu negócio atualizado e criando hábitos desde cedo.

E assim, implementar medidas de cibersegurança pode aumentar a reputação de sua organização e otimizar a expansão de seus negócios. É uma ferramenta extra de vendas convincente, que dá aos vendedores, fornecedores e clientes um incentivo adicional para trabalhar consigo. Ou por outras palavras, você vai se colocar na frente, junto com os  líderes que apostam num mundo digital seguro e lucrativo.

Análise RFM – Como recuperar clientes inativos em 4 passos

Quem tem ou já possuiu um negócio próprio sabe que é comum ter que lidar com a perda de clientes. Isso ocorre pelos mais variados motivos, que vão desde a insatisfação ou falta de interesse pelo seu produto ou serviço, até mesmo pelo fato de terem se interessado por itens de algum concorrente.

Entretanto, ainda que seja uma situação desagradável, incômoda e preocupante, há diversas estratégias capazes de auxiliar você a recuperar cada um deles. E, embora não seja uma tarefa simples, vale a pena o esforço.

Como diz Philip Kotler, considerado o pai do marketing, “Conquistar um novo cliente custa entre 5 e 7 vezes mais do que manter um atual“. Sendo assim, que tal descobrir como lidar com a perda de clientes?

No post de hoje, você vai ver como a análise RFM pode contribuir para esse processo, mas antes vamos entender em 4 passos como recuperar clientes inativos! Confira

Como recuperar clientes inativos?

  1. Organize seus clientes em grupos que envolvam Frequência, Recência e Valor Montenário (receita)
  2. Entenda e pesquise os principais motivos que podem levar cada grupo a deixar de comprar (problemas, ciclo de produto, falta de comunicação)
  3. Crie campanhas de comunicação para cada grupo combatendo problemas do passado ou oferecendo novidades e até descontos para uma nova compra
  4. Utilize os canais de comunicação do seu negócio para reimpactar estes clientes que se afastaram e confira o percentual de reativação obtido

 

Como segmentar clientes rapidamente ?

Um método muito utilizado em todo o mundo e que vem ganhando cada vez mais adesão é a segmentação da base de clientes utilizando 3 grandes fatores que qualquer empresa tem:

  • Frequência de compra do cliente [R] (volume de compra)
  • Recência de compra do cliente [F] (última compra)
  • Valor de todas as compras do cliente [M] (receita total por cliente)

Este modelo tem o nome de Análise RFM.

 

O que é Análise RFM

A Análise RFM é uma método de marketing cientificamente comprovado, usado para agrupar os clientes da sua empresa com base no comportamento de compra, medindo e analisando os hábitos de consumo quanto a Frequência, Recência e Monetário, conforme explicamos acima. De forma objetiva, separar os clientes por grupos irá fornecer uma visão sobre o histórico de transações deles, com base no período, frequência e valor que estes consumidores já gastaram no seu negócio.

O resultado do processamento da base de clientes usando tal método será o agrupamento de clientes em uma Matriz RFM de 11 grupos distintos.

Veja agora quais são os grupos da Análise RFM

  1. Clientes Campeões
  2. Clientes Fiéis
  3. Potenciais Clientes Leais
  4. Clientes Recentes
  5. Clientes Promissores
  6. Clientes que Precisam de Atenção
  7. Clientes Prestes a dormir
  8. Clientes que Não se pode perder!
  9. Clientes em Risco
  10. Clientes Hibernando
  11. Clientes Perdidos

Como realizar o cálculo de análise RFM?

Realizar o cálculo para separar sua base de clientes com estes fatores usando uma planilha de excel não é tão simples e uma fórmula errada implicará em um resultado equivocado. Por isso, utilizar uma ferramenta que já possui as fórmulas e agrupamentos definidos vão te ajudar a segmentar os clientes rapidamente em seus respectivos grupos.

Por outro lado sistemas de B.I., como Power BI, com centenas de funcionalidades serão caros se você precisa apenas ter a segmentação da base de clientes usando o método da Matriz RFM

 

O primeiro Sistema de Análise RFM do Brasil

O primeiro Sistema de Análise RFM do Brasil nascido e focado especificamente para esse fim se chama Dactai.

A Dactai é capaz de processar sua planilha contendo as transações de seus clientes a Matriz RFM em alguns minutos de forma prática e objetiva, além de contar com o suporte de um time que vive e respira este método diariamente.

Por meio de um painel muito intuitivo você verá os seus clientes devidamente agrupados na Matriz RFM e poderá:

  • Extrair a lista segmentada de dados por grupo
  • Extrair a lista em formato para Facebook (META) para importar na criação de grupos de remarketing para anúncios nas redes sociais

Simples e objetivo, a primeira parte do trabalho está feita!

 

Por que estou perdendo clientes?

Verdade seja dita, nenhum cliente some sem ter alguma razão que o tenha motivado a isso. Mesmo que o motivo seja, não precisar mais do seu produto e isso é um motivo!

É comum se questionar e investigar se determinadas ações ou ausência delas, da sua parte, foram responsáveis por esse afastamento. Isso também acontece porque quanto antes você conseguir identificar quais fatores ocasionaram a perda de clientes, mais rápido será capaz de adotar medidas que amenizem ou solucionem esses problemas.

Mas, afinal, como fazer isso? Primeiramente, estabelecendo quais aspectos costumam influenciar na decisão de compra do consumidor.

Principais motivos de perda de clientes:

  • mau atendimento
  • percepção da qualidade dos produtos ou serviços
  • preços incompatíveis com o perfil do cliente
  • falta de conexão e relacionamento
  • não atendimento de novas demandas do cliente
  • desalinhamento da forma de trabalho e cultura da empresa em congruência com os valores do cliente
  • Entre outros!

Segundo uma pesquisa realizada pela Disney, as principais causas para a perda de clientes são porque foram mal atendidos pelos vendedores (68%), por problemas de qualidade do produto (14%), ou porque encontraram similares com menor preço (9%). Ainda dentro dos 9%, pessoas que morreram ou mudaram para um local onde não existe o produto ou serviço.

Logo, analisar a sua empresa de forma criteriosa, irá fornecer informações essenciais para que os mesmos erros não sejam cometidos, evitando ao máximo perda de clientes com inteligência.

 

Análise RFM no Ecommerce

O varejo online tem grande potencial para utilização da Análise RFM de forma contínua, uma vez que por natureza, uma empresa de varejo tende a ter milhares ou milhões de clientes indo e voltando a todo momento.

Logo 1 mês pode ser o suficiente para reparar que um ótimo cliente não está mais realizando pedidos, em meio a milhares de outros, você não perceberá esse movimento sem utilizar uma tecnologia integrada diretamente a sua base de clientes.

Uma Plataforma de Ecommerce pode ser integrada a sistema de Análise RFM como a Dactai para gerar um processamento contínuo da base de clientes e uma Matriz RFM diariamente atualizada!

Os times de marketing, pós venda, retenção ou sucesso do cliente, são times com pessoas normalmente mais capacitadas para estabelecer uma pesquisa qualitativa com estes clientes, entendendo os motivos e providenciando campanhas de comunicação para um trabalho mais massivo junto aos variados grupos de clientes da Matriz RFM.

Eles também podem apontar para o time de vendas para um contato mais pessoal visando um contato com a mesma empatia de quando o cliente comprou pela primeira vez!

Os anúncios online também podem ser direcionados para listas geradas nestes grupos de clientes visando uma campanha de remarketing no Google, Facebook, Instagram ou até por email e whatsapp, que fale uma linguagem comum para esse cliente que já conhece sua empresa estimulando-o lembrar de você, dos seus valores, das suas ofertas e vantagens exclusivas.

Seja criativo, segmente seus clientes com Análise RFM para comunicar cada vez mais e melhor!

 

 

Modelo de Carta de Autorização de Débito no Cartão de Crédito

A fraude online é um grande problemas para lojistas no Brasil e se você está furioso com chargebacks aplicados em suas vendas online, passe a utilizar a Carta de Autorização de Débito no Cartão de Crédito.

Sobre a Carta de Autorização de Débito no Cartão de Crédito

Essa carta é o último passo que pode lhe salvar contra uma contestação de compra por parte do consumidor.

Ela basicamente faz com que o comprador reconheça e autorize que o valor da carta seja cobrado no cartão de crédito do mesmo, gerando assim uma prova irrefutável para blindar seu negócio contra chargebacks. A mesma deve ser acompanhada da cópia do documento que contenha assinatura igual.

Você pode enviar e receber a carta assinada digitalmente, ou seja, por uma simples foto que esteja legível, mas o ideal é que o consumidor digitalize a carta assinada para melhor qualidade do documento.

Pelo aplicativo do Google Drive, existe a opção de bater foto do documento já em formato de digitalização preto e branco, fica ótimo! Indique para o seu cliente usar!

É claro que este procedimento é burocrático e deve ser aplicado em casos específicos conforme ensinamos neste artigo sobre Análise de Pedidos / ChargeBack.

Download da Carta

Faça Download do Modelo de Carta de Autorização de Débito no Cartão de Crédito gratuitamente agora.

Boas vendas!

 

 

Como escolher a plataforma de ecommerce – Dicas VALIOSAS

Escolher a plataforma de loja virtual para suas vendas online é uma etapa extremamente importante e neste artigo vamos mostrar aspectos que podem superar uma mera indicação de um conhecido ou amigo, afinal, estamos falando sobre o sistema de vendas online que vai ser a base para o seu ecommerce.

Antes de escolher a plataforma de ecommerce, analise a empresa!

Atendimento e Suporte

A última coisa que você quer e achar que escolhe a plataforma mais famosa e cheia de recursos e passar raiva na hora de resolver dúvidas ou até problemas.

A trajetória de uma loja virtual que cresce em vendas é cercada de desafios e dúvidas sobre como melhor aproveitar os recursos da plataforma de vendas online e não ter suporte ou ter um suporte que parece robô e não esclarece bem as coisas não vão te levar a lugar algum. Então antes da tecnologia, analise, e se possível, experimente o suporte para não se frustrar e acabar tomando “birra” da empresa que você escolheu.

Verifique as avaliações da empresa no Google
Verifique pelo nome da empresa no Reclame Aqui

 

Reclamações de Plataforma fora do ar

Mais uma vez, de nada adianta escolher a plataforma de loja virtual por ser “famosa” ou por ter “muitos clientes” se o sistema sai do ar com frequência, até mesmo na Black Friday!

Você sempre estará perdendo vendas. Muitas plataformas de ecommerce usam um modelo de software centralizado, comum a todos os clientes, ou seja, quando um cai, potencialmente, muitas lojas estarão fora do ar ao mesmo tempo e não há nada que você possa fazer em relação a isso.

Sem falar que algumas lojas virtuais mal intencionadas podem acabar intencionalmente prejudicando o ambiente de servidores onde sua loja está ou mesmo atrapalhar a reputação do IP compartilhado entre as lojas.

Grandes ecommerces não usam soluções de base centralizada assim, eles possuem o sistema rodando em servidores exclusivos para suas operações. Isso pode parecer “caro” mas existem várias soluções de plataforma ecommerce descentralizadas e ips dedicados com valores acessíveis.

 

Clientes de referência no seu segmento ou similares

É comum que alguns segmentos demandem modificações de tela ou recursos especiais para gerar uma melhor experiência de compra ao cliente. Soluções de plataformas centralizadas não lhe  dão opção de modificar ou contratar modificações só para a sua loja virtual e talvez você perca boas vendas por não pensar na forma como o seu cliente pode comprar de maneira mais rica e prática para consumir os seus produtos.

Um bom exemplo são as floriculturas que normalmente precisam de recursos como agendamento de entrega na página do produto, cartão de mensagem no pedido, opções de frete bairro a bairro e etc.

 

Avaliando os recursos da plataforma de loja virtual

Central de Ajuda com Tutoriais

Talvez seja impossível você testar várias plataformas em sua plenitude nessa fase inicial, então uma boa dica é conhecer a Central de Ajuda com tutoriais passo a passo e vídeos para que você fique tranquilo em saber que tem onde aprender e consultar dúvidas a qualquer momento de forma clara e bem ilustrada.

É como comprar um novo equipamento ou maquinário para o seu negócio, é importante que haja um manual de consulta e dicas de melhor utilização!

Exemplo de Central de Ajuda de Plataforma de Ecommerce

 

Recursos de Pagamento Online

Ter várias formas para receber os pagamentos de suas vendas é importante, pois as taxas de cartão de crédito, boleto e PIX variam muito entre as empresas de pagamento online. Então, quanto mais opções ou opções com desconto negociadas pela empresa de plataforma de ecommerce junto a esses gigantes, melhor pra você.

Então, busque saber quais opções de meios de pagamento com vantagens você terá à disposição e faça as contas da economia! As vezes o plano fixo da plataforma não é o mais barato, mas o conjunto de vantagens e descontos como no cartão de crédito, podem rapidamente gerar uma economia que supera diferenças de planos da loja virtual.

 

Recursos de Frete

O Frete é o grande vilão das vendas online. Não basta apenas ofertar o serviço de PAC e SEDEX dos Correios na sua loja virtual, isso todos fazem!

É necessário ir muito além para ser efetivamente competitivo.

Ter ferramentas para ofertar Frete Grátis ou Frete Amigo (Descontos no frete) com base no volume ou produtos comprados pelo cliente, são estratégias cada vez mais usadas por muitos ecommerce para ganhar a escolha do consumidor. Você pode aprender algumas técnicas de Frete Grátis e Frete Amigo em 2 minutos neste vídeo.

 

Recursos de Automação do Fluxo de Vendas

O Fluxo de Vendas são os estágios pelo qual um pedido passa dentro da sua Loja Virtual como Aguardando pagamento, pagamento confirmado, pedido em separação, pedido envido, pedido entregue. Com um volume de vendas baixo, 1 a 5 pedidos por dia, você até pode controlar esse fluxo manualmente, mudando o status de cada pedido na mão. Mas com o aumento das vendas isso se torna uma grande perda de tempo!

Procure plataforma que forneçam a automação do fluxo de vendas com troca dos status dos pedidos de forma automática ao máximo.

Por exemplo:

Pagamento foi confirmado? O pedido muda para pagamento confirmado e avança no fluxo.
Com o pagamento confirmado também é possível gerar e etiqueta de correios ou transportadoras automaticamente e abastecer o código de rastreio diretamente no pedido e mudar seu status ao final para “pedido em separação”
Tão logo seu parceiro logístico colete o pacote na sua empresa, com integração, é possível mudar o status do pedido para “pedido enviado” e avisar o cliente na mesma hora!

Abaixo o painel de fluxo de vendas automatizado de uma Plataforma de Ecommerce

Recursos de SEO

Com os anúncios se tornando cada vez mais caros o SEO volta a ter forte significância para uma estratégia de comunicação e visibilidade para o seu negócio.

SEO são técnicas para melhor dizer ao Google sobre o que o seu site fala de forma a receber o máximo de pontos possíveis para que você apareça em melhores posições quando alguém pesquisar pelo o que você vende.

Trabalhar os títulos de páginas e produtos (Title e H1) de produtos e categorias é extremamente importante, além de vários outros aspectos de SEO!

O SSL (Certificado Digital 256 bits) é extremamente importante para o SEO, verifique se a plataforma cobra pelo SSL ou se ele já vem incluso no seu plano!

Se quiser aprender mais, vale assistir essa aula gratuita de SEO.

Exemplo da aplicação de técnicas de SEO em um Produto de forma personalizada e diferente entre cada ponto.

 

Recursos para Promoções

Criar o catálogo de produtos é só o primeiro passo de uma loja virtual. O que gera vendas de verdade é criar promoções específicas e com base nos comportamentos de seus consumidores o tempo todo. Abuse da criatividade!

  • Ofereça descontos por quantidade de produtos comprado de uma determinada marca.
  • Ofereça um brinde para compras acima um valor X.
  • Crie campanhas de descontos automáticos no carrinho com base nos produtos inseridos (depois você pode faz remarketing nos carrinho abandonados!)
  • Utilize programas de pontos de fidelidade para estimular a recompra da sua base de clientes
  • Espalhe cupons de desconto de formas variadas em seu blog, redes sociais e sites parceiros!

Essas são apenas algumas dicas, não se limite apenas a “cadastrar produtos” e achar que o serviço está feito! Utilize recursos promocionais ao máximo!

Rastreamento de Anúncios

É importante que sua plataforma ofereça opção para instalação dos códigos de rastreamento de anúncios pagos como anúncios no Google ou Facebook.

Só assim você poderá ter uma noção do quanto suas campanhas estão gerando de receita para o seu ecommerce.

Procure saber sobre utilização do Pixel de Facebook, Rastreio de Eventos do Pixel, Tag de Google Analytics e Google Ads pelo menos!

 

Personalização do Visual da Loja Virtual

Templates são ótimas formas de aplicar um visual legal, mas o mesmo template que você usa, centenas de outras lojas podem estar usando! E ai?

É importante que a plataforma ofereça formas de personalizar e organizar os conteúdos de forma bem livre para que você tenha um visual cada vez mais único e diferenciado!

Converse com o suporte das plataformas que você está analisando e pergunte por lojas virtuais com layouts bem diferentes ou personalizados para ter uma boa noção.

E claro, utilize os recursos de personalização do layout bem como recursos para inclusão de conteúdos como troca de posição de banners na página inicial, banners nas páginas de categorias entre outros.

Exemplo de recursos de personalização de uma loja virtual

Comissão Sobre Vendas

Cada vez mais, boas plataformas tem cobrado comissões sobre suas vendas online, mas ainda há opções que não cobram essa taxa que pode significar o maior de seus custos com vendas online!

Ou seja, não adianta assinar um plano pequeno se quando você começar a vender 5 ou 10 mil reais, o valor mais do que dobra!

É comum investir mais na plataforma conforme suas vendas crescem, mas isso pode ser feito de forma a não cobrar sobre CADA VENDA QUE VOCÊ REALIZA e sim sobre um faixa de porte da sua operação. Essa grana toda economizada pode ser convertida em verbas de anúncios no seu Marketing!

 

Espero ter mostrado um ponto muito além do trivial para que você faça uma escolha inteligente do parceiro de plataforma de loja virtual para o seu ecommerce.

Sucesso nas vendas!

 

Foto de capa por senivpetro – br.freepik.com

6 estratégias de e-mail marketing para e-commerce

Quando falamos em e-mail marketing estamos nos referindo a toda comunicação via e-mail que acontece entre uma empresa e seus consumidores.

Basicamente, publicidade online. Considerada um dos meios mais importantes para aquisição e retenção de clientes, uma campanha de e-mail marketing pode ser desenvolvida em texto ou HTML e conter produtos, promoções, conteúdos, entre outros. De modo geral, as mensagens são enviadas com uma ferramenta de disparo automático de e-mails.

É importante salientar que o e-mail marketing não consiste apenas em realizar uma abordagem promocional ou comercial, mas, acima de tudo, divulgar o seu e-commerce e fidelizar seus clientes com um marketing de baixo custo. Logo, essa ferramenta possui um excelente alcance, podendo atingir diversos públicos em quaisquer lugares. Assim, o e-mail marketing é a vida do e-commerce, porém, se você estiver usando essa estratégia de forma errada, ela não irá gerar vendas para o seu negócio.

Quando você olha para empresas que estão se destacando no mercado com uma boa comunicação com a base de clientes, deve se questionar sobre por onde eles têm se comunicado e muitos afirmam que o email marketing bem feito é muito rentável e efetivo, mesmo em tempos de whatsapp e redes sociais.

6 estratégias de e-mail marketing para e-commerce

1) Reduza a sua lista

O motivo pelo qual essa estratégia é importante consiste no fato de atualmente muitas pessoas utilizarem o e-mail marketing para o e-commerce acreditando que ter uma lista enorme e disparando mensagens para todos trará resultados. Entretanto, você pode ter uma surpresa negativa ao perceber que seus e-mails estão indo para a aba de promoções.

E sabe por que isso acontece? Porque a sua empresa insiste em enviar e-mail marketing para pessoas que não estão abrindo-os.

Assim, ao enxugar a sua lista e enviar apenas para as pessoas que estão abrindo, suas taxas de entrega irão aumentar, fazendo com que seu e-mail marketing chegue até as caixas de entrada, elevando suas taxas de abertura. Logo, seus cliques serão maiores e consequentemente as vendas!

 

2) Títulos curtos e que despertam a curiosidade

Não adianta querer cliques nos seus emails se as pessoas nem abrem a mensagem. O Título é responsável por despertar o interesse na leitura do conteúdo.

  • Deixe no ar, não revele seu conteúdo diretamente no título
  • Use poucas palavras, as vezes 1 ou 2 até. Ex: Obrigado, Conforme combinado, Tudo certo, Eu avisei, etc..

 

3) Utilize gatilhos mentais

Tenha certeza de que o seu e-mail marketing está sendo baseado em gatilhos mentais. Mas, como fazer isso?

Bem, se alguém está na sua lista de e-mails, adiciona itens ao carrinho, mas não conclui a compra, o melhor e-mail marketing para ela deve ser sobre como finalizar o checkout para esses produtos. Inclusive, você pode inserir avaliações neste e-mail marketing para mostrar como será se ele adquirir seu produto ou serviço.

Essa estratégia se mostra eficaz uma vez que esses depoimentos contribuem para dar aquele “empurrãozinho final” e levá-lo a se decidir pelo seu produto.

Existem vários gatilhos mentais, você deve usar conforme cada momento de trajetória que seu email se encaixa visando o objetivo desejado.

Avance um passo de cada vez, evite chamar logo para compras pessoas que estão no início de relacionamento com sua marca.

 

4) Crie e-mails baseados no tempo

As pessoas abrem emails quando querem, correto? E nem sempre isso ocorre, pois é comum encontrar caixas de entrada com milhares de e-mails que não foram abertos, afinal, muitas vezes as pessoas ficam com preguiça de abrir um por um.

Dessa forma, o ideal é que você segmente seus clientes utilizando o horário que eles entraram no seu site, pois é exatamente nesse momento que você deve enviar o e-mail marketing.

Algumas ferramentas como GetResponse, permitem fazer o disparo com base no horário que a pessoa entrou para sua lista, alcançando o usuário assim no momento mais oportuno de sua rotina e muitos casos.

 

5) Invista em e-mails promocionais

No universo do e-commerce o e-mail marketing promocional é visto com bons olhos pelos consumidores, por isso, uma ótima iniciativa é planejar campanhas com antecedência. Não deixe para escrever esses e-mails no último minuto se você pode escrevê-los com calma e aproveitar todos os períodos promocionais, como as datas comemorativas, por exemplo, e a Black Friday.

Selecione bem a oferta e os clientes que mais se adequam para receber aquela mensagem

A Integração da Plataforma de Loja Virtual da Brasil na Web com a RD Station permite que você programe disparos automáticos de e-mails com base nos produtos comprados por eles.

Exemplo: Sempre que um novo cliente comprar um produto X, daqui a 60 dias ele irá receber uma oferta pertinente com mais chances de conversão de vendas.

 

6) Escreva e-mails curtos

Exatamente! Sabe aquela frase bastante utilizada no mundo da moda de que “menos é mais”? O mesmo vale para um e-mail marketing para e-commerce. Ou seja, o consumidor espera que você vá direto ao ponto e envie e-mails objetivos.

Além disso, não baseie seus e-mails em imagens, ou eles serão direcionados para a aba de promoção. A melhor opção é enviá-los utilizando textos, pois geralmente o Google, Yahoo e o Outlook os identificam como sendo enviados por “amigos”, direcionando-os para a caixa de entrada.

Exemplo: Crie emails que pareçam conversas reais, dentro de um contexto já determinado. Faça perguntas para obter retorno de seus clientes no email!

 

7) Combine seus e-mails com notificações de push

Ao fazer essa combinação, sempre que alguém cadastrar o e-mail em seu site aparecerão mensagens lembrando ele sobre os seus produtos, como “Olá, seu carrinho não está completo” ou “Clique aqui para finalizar a sua compra”.

As utilidades do e-mail marketing são infinitas. Dessa maneira muitos objetivos do seu e-commerce podem ser alcançados com o e-mail marketing, como melhora no relacionamento com os clientes e aumento das vendas.

 

Gostou das nossas dicas?

Qual ferramenta de email marketing você tem usado? Já criou campanhas automáticas? Conte-nos aqui!

 

Fotos para E-commerce: Técnicas de fotografia para vender mais

Sabia que investindo em fotos para e-commerce é possível valorizar ainda mais os seus produtos? Exatamente!

Não vamos falar aqui sobre frases clichês como “uma imagem vale mais do que mil palavras”, embora essa seja uma verdade e se encaixe perfeitamente nesse contexto. Mas sim do quanto a sua loja virtual pode e deve usufruir das técnicas de fotografias para encantar os seus clientes e despertar neles aquela vontade incontrolável de possuir todos os itens expostos.

Neste momento você deve estar se perguntando porque as fotos para e-commerce são tão relevantes para atrair a atenção dos potenciais clientes e impactar nas vendas. Pois bem, um estudo realizado pela empresa Pew Research apontou que o uso de imagens em textos tornam os conteúdos mais dinâmicos e atraentes para o usuário. Isso faz com que os textos com imagens sejam 94% mais visualizados do que um texto que não apresenta um apelo visual.

 

Como tirar Fotos para E-commerce: Dicas básicas que fazem a diferença

 

1) Celular ou Câmera? Invista na qualidade e resolução das imagens

Esse é o primeiro passo para ter fotos para e-commerce incríveis. Essa dica é fundamental para que o seu negócio tenha imagens nítidas e graças a esse aspecto o cliente seja capaz de visualizar todos os detalhes dos seus produtos. E fique atento: quanto maior a quantidade de pixels, mais resolução.

  • Celulares com 20 mega pixels não deixam a desejar
  • Existem celulares com 64 MP (mega pixels) e tecnologia 8K, vai do bolso, mas é uma ferramenta multi uso, concorda?
  • Câmeras profissionais são muito indicadas

2) Iluminação natural ou por lâmpadas?

A iluminação natural vai variar muito de ambiente para ambiente. Então, invista em ter o controle da iluminação por meio de lâmpadas claras 4000 K – NEUTRO – evite as amarelas (3000 k) e as super brancas (6000k).

Essa foto abaixo foi tirada no estúdio improvisado de um cliente nosso e resolve muito bem a demanda deles! Note que eles investiram em iluminações e criaram até um nicho com linhas de nilon para que o produto fique suspenso e reduza a sombra abaixo do mesmo, facilitando o processo de corte do fundo da imagem!

Ps: Não repare no excesso de fita adesiva segurando tudo! hahaha

3) Fundo Branco

É imprescindível ter algumas fotos com fundo branco, para que o consumidor não tenha dúvidas do que inclui no produto.

Se necessário utilize o Canva.com para recortar o fundo de imagens.

É comum fotos serem barradas em anúncios no Facebook e Instagram por usarem cenários de fundo que mostram outros produtos além do produto principal, isso gera dúvidas no cliente, então a política dessas plataformas, pode exigir que certos produtos tenham foto com fundo branco.

4) Ângulos variados e “Close”

Tire fotos de vários ângulos do produto. Imagine que o cliente está pegando e deseja olhar cada canto para ter certeza do que está comprando.

Capture imagens bem de perto (CLOSE) nos pontos de diferenciais do produto para enriquecer a apresentação do mesmo.

5) Produto em uso pelo consumidor e com cenário

Como falamos no início do texto, não há regras para produzir ótimas imagens, porém é interessante que você prepare cenários ou paisagens como plano de fundo em algumas fotos para incrementar o contexto de aplicação sugerida do produto. É como se o cliente se visse usando aquele produto, naquele local!

6) Mostre uma noção de escala para o cliente

Quando não temos como ver um produto pessoalmente, como é o caso das fotos para e-commerce, precisamos de uma noção de escala, que nada mais é do que proporcionar ao cliente uma ideia do tamanho real de cada objeto. E mesmo que essa pareça uma missão difícil, basta inserir nas cenas das imagens algo que a pessoa (e a maioria da população) saiba o tamanho, como por exemplo, uma figura humana. Assim ela conseguirá ter uma dimensão dos seus produtos. Lembrando que você também pode usar outros recursos, como fotografar o item ao lado de um celular, uma fruta e demais pertences que tenham um tamanho comum.

7) Sinestesia – Aguce os sentidos

Sabe quando vemos uma foto e salivamos ou nos lembramos de um cheiro? Isso é a sinestesia causando um cruzamento de sensações. Repare nas gostas no copo ou mesmo no brilho da carne que remete um produto recém preparado e quente!

8) Contrate um profissional para fazer as fotos para e-commerce

Se você não tem tempo, equipamentos de qualidade ou até mesmo talento para seguir as dicas acima, uma ótima ideia é contratar um fotógrafo profissional. Mesmo que inicialmente pareça um investimento alto, lembre-se que os resultados poderão ser ainda melhores, uma vez que ele já tem um vasto conhecimento e experiência na área.

Certamente isso resultará em fotos para e-commerce de excelente qualidade, destacando e valorizando ainda mais os seus produtos e serviços.

Conseguiu entender a importância que as fotos para e-commerce tem para valorizar seus produtos? Conteúdos visuais são capazes de não apenas atrair olhares de mais consumidores, como também de ampliar a percepção que eles têm em relação a sua marca, influenciando diretamente no engajamento e nas vendas.

 

Nunca esqueça, as fotos para e-commerce devem ser feitas e selecionadas quase como as roupas e acessórios que você usaria em um primeiro encontro com alguém especial que deseja impressionar e conquistar. E certamente quando a intenção é essa, somente o que há de melhor é escolhido.

Gostou? Veja o Guia de Conteúdos para Criar uma Loja Virtual de Sucesso também!

 

Foto da capa por freepik – br.freepik.com

Como Criar uma Loja Virtual de Sucesso

Olá! Eu sou Luiz Eduardo Monteiro, CEO da Brasil na Web.

Trabalho com Marketing & Ecommerce desde 2003 e reuni os principais assuntos sobre “criar loja virtual” para que você não cometa erros de principiantes.

Abaixo eu deixo um roteiro de conteúdos que vão virar o jogo na sua estratégia para criar uma loja virtual de sucesso.

 

Como Criar uma Loja Virtual de Sucesso

 

Mapa de Estratégias de Ecommerce

Imagine ver em apenas 1 página um mapa ligando os vários conhecimentos e estratégias de uma loja virtual de sucesso, imaginou?
Esse material é minha cortesia para que você estude e crie um negócio realmente competitivo na internet.

Faça o download gratuito do Ecommerce Mind Map agora.

 

Pesquisa de Mercado Rápida

É possível saber onde no Brasil as pessoas mais procuram pelo produto que você vende, sabia?
Aprenda como investigar o seu mercado e produtos usando ferramentas do Google e outras dicas legais!

 

CNPJ – Abra sua empresa para vender online

Sim é importante ter o CNPJ para vender online dentro da lei, aprenda sobre isso em 2 minutos!

 

Vender online é seguro?

Entenda sobre Fraudes e ChargeBack nas vendas online em 2 minutos!

 

Frete para alavancar vendas

O custo de frete é responsável por 50% das desistências de compra online! Aprenda alguns truques sobre isso em 2 minutos!

 

Meios de Pagamento Online

Sim você pode receber por cartão de crédito, boleto, pix e etc. Conheça uma dica especial sobre isso em 2 minutos!

 

Importância do Cadastro de Produtos

Criar um bom catálogo de produto é o primeiro passo para que sua loja virtual seja um bom “vendedor online 24horas”, entenda mais em 2 minutos!

 

Estoque e Controle Integrado

Organizar o controle de estoque é essencial para crescer, entenda as fases de organização e integração de estoque em 2 minutos!

 

SEO para Ecommerce

Ser encontrado no Google é muito importante. Assista a minha aula completa de SEO para Ecommerce gratuitamente em detalhes!

 

Marketplaces – Visão rápida

Diversificar os canais de venda da sua empresa na internet é importante, mas tem mais coisas que você precisa saber, aprenda em 2 minutos!

 

Otimização das Vendas Online – CRO

Não basta ter bons produtos e preços, é importante criar BOAS OFERTAS sempre! Aprenda mais sobre essa estratégia nessa aula de otimização da conversão de vendas em detalhes!

 

Instagram & Ecommerce

O instagram é uma grande forma escalável de você identificar quem tem afinidade ou não para comprar o seu tipo de produto. Não é pra você fazer um catalogo de produtos no seu instagram, pare de errar e entenda o conceito por definitivo agora. Minha aula aberta que vale mais de R$ 490 de graça pra você.

 

CASE GILI para te inspirar – Do zero ao Milhão

Jovem casal que começou do zero, testou várias plataforma de loja virtual e na Brasil na Web, encontrou não só um sistema de vendas online, como nosso atendimento super elogiado que faz toda diferença para você crescer e entender de vendas online cada vez mais. Do zero ao primeiro milhão em 1 ano.

 

START KIT – Checklist de Ecommerce – Mãos à Obra

O START KIT contém o Checklist de Ecommerce para usar como GUIA de plano estratégico para a sua loja virtual, mas não para ai, no pacote você tem:

  • Checklist de Ecommerce
  • Canvas Ecommerce
  • Ecommerce Mind Map
  • Checklist de Lançamento
  • Pesquisa do Mercado de Ecommerce
    + Bônus extras

Faça o Download Gratuito do START KIT ECOMMERCE aqui.

Criar Loja Virtual com calma – 30 Dias Grátis

Você já entendeu que dominar as vendas online requer dedicação e que para construir uma loja virtual competitiva uma séria de técnicas precisam ser implantadas para que sua oferta seja realmente atraente.

Por isso, na Brasil na Web você pode criar sua loja virtual com calma durante 30 dias, obtendo todo suporte necessário para configurar cada parte conforme o seu planejamento e ativar um plano para começar a vender ao final desse período!

Ao abrir a Loja Virtual você terá ainda a possibilidade de ganhar vários prêmios ao concluir nosso desafio que é moleza! Mais detalhes você confere após abrir a loja virtual para conhecer tudo sem compromisso!

Comece Agora e Crie sua Loja Virtual na Brasil na Web

 

 

A pulverização da venda de imóveis em BH no e-commerce

A venda de imóveis em BH através da Internet tem se tornado cada vez mais interessante inclusive no mercado imobiliário. De fato, a busca por diferentes tipos de imóveis muitas vezes não é mais feita somente com uma visita até uma imobiliária. Com efeito, a procura por uma nova casa ou apartamento, seja para alugar ou comprar, tem começado na web.

Isso porque é muito mais fácil e prático fechar negócio ou no mínimo encontrar algum apartamento em Belo Horizonte que te desperte o interesse sem necessitar sair de casa para essa finalidade. Por conta disso, muitas empresas do ramo imobiliário viram no digital a chance de ampliarem suas vendas, por meio de e-commerces, nos quais tem a oportunidade de divulgar os imóveis.

A relação entre e-commerce e mercado imobiliário

Com empresas oferecendo entrega no mesmo dia, embalagem para presente, envio para a loja e outras vantagens de e-commerce, os consumidores estão optando por fazer mais compras online.

À medida que o e-commerce continua a crescer, setores como o imobiliário comercial estão se adaptando para oferecer soluções mais ideais para apoiar os objetivos do e-commerce. O comércio eletrônico mudou o que as empresas procuram em suas instalações imobiliárias e desenvolveu o que agora é esperado nos centros de distribuição de hoje.

Muitas vezes não se pensa na interseção da gestão da cadeia de abastecimento e imóveis, mas a relação remonta a um longo caminho na função de distribuição e armazém e agora com a mudança para o e-commerce, é mais importante e visível do que nunca antes.

Alguns dos benefícios de fazer compras online são um número quase infinito de produtos para ler, entrega rápida e opções de devolução flexíveis. Devido às formas cada vez maiores com que os consumidores podem fazer compras e receber compras online, a cadeia de abastecimento tradicional teve que se reajustar e levou a demanda por imóveis industriais a níveis quase invisíveis.

Com tantas maneiras de levar os produtos aos consumidores, as operações da cadeia de suprimentos de e-commerce exigem mais espaço de armazenamento e logística – normalmente três vezes mais do que uma cadeia de suprimentos tradicional.

Mas nem toda demanda é criada da mesma forma. A cadeia de suprimentos de comércio eletrônico precisa de um espaço de logística eficiente que facilite a movimentação rápida de mercadorias para os consumidores. Afinal, com cada vez mais os principais varejistas omnicanal oferecendo remessas em dois ou até mesmo um dia, as mercadorias precisam passar pelo processo o mais rápido possível.

Os impactos do e-commerce no comércio em geral e na venda de imóveis

A tecnologia tem influência em todas as áreas de nossa vida. E-books sobre livros de capa dura, e-papers sobre jornais, e-mails sobre cartas e outros enfeites. As quedas de presença em lojas físicas não são substituídas por cliques em sites e lojas virtuais.

O setor de comércio eletrônico cresceu rapidamente e chegou até mesmo a setores que não eram pensados, como o imobiliário.

Os hábitos de compra da geração mais jovem mudaram para plataformas móveis e digitais. Esta é a razão pela qual as empresas se transformaram em uma versão online, tendo a ajuda da tecnologia de comércio eletrônico.

Os clientes estão ficando mais confortáveis ​​com o uso do comércio eletrônico no setor imobiliário, pois oferece compra mais fácil e tempo de entrega mais rápido.

O setor imobiliário está reagindo às novas tendências de mercado e reavaliando seus modelos e estratégias de negócios. O eCommerce está ajudando o mercado a se adaptar às novas tendências e tecnologias e a se manter atualizado. Segundo pesquisas de mercado, os jovens são compradores sábios.

Eles visitam shoppings e lojas físicas para verificar os produtos, sua textura e toque físico e, em seguida, verificam o mesmo produto online para verificar se há alternativas e opções de preço. Isso dá mais clareza e opções de compra aos compradores interessados.

As empresas estão trabalhando com sites de comércio eletrônico para encontrar depósitos em cidades metropolitanas e outros locais importantes para permitir uma entrega mais rápida.

Os varejistas convencionais e digitais estão aprendendo novas tendências de marketing para se conectar com seus públicos-alvo. As lojas de varejo não estão apenas ficando online, mas garantindo uma presença offline para fins de centro de serviços e manutenção.

Os varejistas estão tentando inovar e retrabalhar sua experiência com o produto na loja, o que os está ajudando a enfrentar a concorrência online e manter a retenção de clientes.

Os varejistas estão criando uma estratégia omnicanal que os ajuda a diversificar suas atividades de vendas e marketing em vários canais online, como dispositivos móveis, na loja, mídia social, etc.

Há agora um número crescente de startups que ajudam a facilitar esse processo de casas de propriedade de investidores. Em alguns casos, os investidores agora podem comprar um imóvel alugado sem vê-lo e nunca precisam visitar o imóvel. Isso está muito longe da prática, a administração precisava ter um imóvel para alugar há apenas uma década.

Considerando que as listagens só podiam ser atualizadas de forma limitada na era da mídia impressa (uma vez por dia, ou mesmo uma vez por semana para alguns jornais), o banco de dados online de hoje fornece atualizações quase instantâneas … o que significa que os agentes e compradores não perder seu tempo perseguindo casas indisponíveis!

Uma vez, as listagens estavam disponíveis apenas para agentes licenciados verem! Agora, graças ao advento de sites de imóveis de terceiros os próprios compradores têm acesso fácil a um estoque mundial de casas.

Esqueça a distribuição de folhetos “À venda”! Agora, compradores, vendedores e agentes podem compartilhar listagens, informações de open house e muito mais com apenas o clique de um botão. Do Twitter ao Instagram e ao Facebook, a mídia social revolucionou a forma como divulgamos as últimas casas à venda.

Agora você entende o como e o quanto o e-commerce afetou a compra de um apartamento ou de uma casa. Curta e compartilhe esse post em suas redes sociais!

Gestor de E-commerce: Qual o papel desse profissional

Nos últimos anos o comércio eletrônico tem conquistado um espaço cada vez maior, mas qual o papel do gestor de e-commerce nesse processo? É sobre esse tema que conversaremos hoje. Acompanhe!

Assim como em diversos outros setores, o mercado do e-commerce é marcado por transformações e muita competitividade, especialmente em um cenário de crescimento e expansão, onde as empresas têm percebido a necessidade de marcar presença no universo digital.

E não somente isso, mas a possibilidade de se destacar em meio a multidão de lojas e serviços existentes para impulsionar as vendas em um período onde a migração do negócio presencial para o remoto ocorreu de forma acelerada devido a pandemia.

De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em um relatório divulgado recentemente, mesmo com a crise provocada pelo coronavírus, o comércio eletrônico cresceu 68%. A entidade atribuiu esse crescimento às restrições impostas ao comércio físico, onde muitas lojas precisaram ser fechadas.

Fato esse que resultou em um consumo virtual crescente gerando um faturamento de R$ 126,3 bilhões, frente aos R$ 75,1 bilhões registrados em 2019.

Logo, não basta apenas estar presente na internet, é essencial que se saiba aproveitar todas estas oportunidades, e para que isso aconteça o papel do gestor de e-commerce é fundamental.

Habilidades que um gestor de e-commerce deve ter

No decorrer deste conteúdo você deve ter percebido que o gestor de e-commerce é um profissional chave para o sucesso do seu negócio.

Podemos inclusive fazer uma comparação com um programa de TV, onde os consumidores veem o trabalho finalizado mas normalmente não fazem ideia de todos os processos, pessoas e etapas que foram necessários para produzir cada atração.

O mesmo acontece no e-commerce, e é exatamente para “dirigir” as peças da melhor forma possível que o gestor de e-commerce precisa possuir algumas habilidades específicas e se manter constantemente atualizado.

Veja algumas competências fundamentais para o gestor de e-commerce:

  • Compreender sobre a experiência do cliente visando aperfeiçoar os processos, tornar a jornada de compra do consumidor agradável e satisfatória para que as compras sejam recorrentes;
  • Apresentar capacidade analítica, pois “O que pode ser medido, pode ser melhorado” (Peter Drucker);
  • Conhecer o mercado e possuir maestria para negociação;
  • Capacidade para coordenar a gestão do planejamento promocional junto ao setor de Marketing para melhora trabalhar o mix da empresa criando atratividade e percepção de diferenciação junto ao consumidor.
  • Entender sobre custo de aquisição de clientes e a performance de uso da verba de marketing destinadas a cada etapa do funil de vendas, bem como as verbas de incentivo a recompra e retenção de clientes.
  • Dominar a plataforma de ecommerce escolhida e extrair o máximo de potencial dela e da empresa fornecedora da solução.
  • Buscar um bom índice de qualidade logística, que é um fator decisivo na escolha do cliente.
  • Gerenciar todos os canais de venda online da empresa como Loja Virtual, Market Places e demais canais comerciais que forem trabalhados.
  • Saber liderar, estabelecendo metas, motivando e direcionando suas equipes, sempre utilizando a empatia;
  • Conhecer e acompanhar o mundo digital e as transformações frequentes nesse meio;

Entenda mais sobre a relevância do gestor de e-commerce e suas atribuições

O gestor de e-commerce, precisa ser um profissional que desenvolva um trabalho interdisciplinar e possua uma boa dose de criatividade.

Basicamente, é do gestor de e-commerce a função de agrupar todas as informações relevantes da sua empresa e analisar o seu negócio. Aliás, engana-se quem acredita que esse profissional se preocupa exclusivamente com as vendas. À frente de diversas áreas, ele se envolve em processos que vão desde o monitoramento dos concorrentes até a análise de dados e metas.

O gestor de e-commerce também deve ter conhecimento sobre ferramentas tecnológicas eficazes, que tornem o negócio prático, ágil e atraente, bem como garantir que as transações do comércio eletrônico sejam realizadas de forma segura.

Outro ponto de extrema importância que deve receber uma atenção especial do gestor de e-commerce é o setor de marketing, considerado a alma do negócio atualmente.

Não se pode esquecer que logística é igualmente uma das incumbências do gestor de e-commerce, e o maior propósito de todos estes predicados que citamos é obter o melhor Retorno sobre o investimento (ROI) possível.

Pode ser que você tenha se assustado com tantas tarefas e deveres, todavia, cabe salientar que o gestor de e-commerce nem sempre fará a gestão sozinho. Ele pode contar com a ajuda de parceiros, tecnologias e delegar algumas atividades.

Sua maior missão é acompanhar as áreas, garantir o foco, execução do planejamento e estar sempre apto para lidar com as adversidades que surgirem.

Ficou claro para você o papel do gestor de e-commerce no seu negócio?

Quer sugerir outra habilidades que acredita indispensável, manda nos comentários abaixo e vamos trocar essa experiência!

 

Foto da capa por tirachardz – br.freepik.com

5 nichos de E-commerce em alta para investir

Um dos questionamentos que mais acomete quem deseja empreender e ingressar no universo das lojas virtuais é descobrir dentre tantos nichos de E-commerce qual o ideal para o seu negócio. E para ajudar você nessa missão, falaremos neste conteúdo sobre 5 nichos de e-commerce em alta para investir. Vamos lá?

Primeiramente é preciso compreender que os nichos de e-commerce tem como intuito a venda de produtos ou serviços para um público que possui desejos específicos. Ou seja, com base nas tendências de mercado, bem como nas necessidades de consumo que surgem e se transformam ao longo do tempo é que esse e-commerce busca entregar suas soluções.

Atualmente, além do ambiente virtual apresentar uma alta competitividade, os consumidores estão cada vez mais exigentes. Eles valorizam empresas que oferecem exatamente o que eles buscam e conseguem proporcionar experiências marcantes.

Podemos inclusive dizer que a frase “Quem quer agradar a todos não agrada a ninguém”, do filósofo Jean Jacques Rousseau, expressa com clareza o quanto é importante se especializar em algo e definir qual público você procura atingir. Na prática, isso significa que o comportamento do consumidor e suas preferências são distintas, e que antes de tentar vender as lojas devem se preocupar em fazê-los se sentir únicos.

Assim, os nichos de e-commerce são capazes de não apenas atrair as pessoas interessadas em adquirir seus produtos, como também assegurar a fidelização desses clientes e consequentemente a recorrência das compras.

5 nichos de E-commerce em alta 2020/2021

1 | Brinquedos educativos e jogos de tabuleiro 

Segundo dados da Euromonitor International, os brinquedos analógicos e educativos passaram a ser os mais procurados durante a pandemia. As duas categorias que mais se destacaram refletem as novas rotinas familiares em tempos de distanciamento social: Brinquedos de construção, com alta de 26,68% e jogos de quebra-cabeças com 17,82%.

As vendas dos jogos de tabuleiros, que possui uma cultura consolidada em outros países, também foi impulsionada de forma inédita devido ao distanciamento. 

2 | Produtos da culinária oriental

Você sabia que segundo o Google Trends (ferramenta do Google que mostra os termos mais populares buscados), um dos itens mais procurados pelos internautas nos últimos meses, registrando um crescimento de mais de 100% na plataforma foi o  “yakisoba”? Isso mesmo, estamos falando do macarrão chinês, com ápice na fase inicial da pandemia. Esse comportamento acaba implicando no aumento de demanda por produtos relacionados a receita para se fazer em casa. Uma bom exemplo para surfar na onda de um nicho de ecommerce.

 

 

3 | Alimentos saudáveis

De acordo com um relatório divulgado pela Euromonitor Internacional, o consumo de alimentos saudáveis, que já vinha ganhando força entre os brasileiros, foi acelerado pela pandemia. No ano de 2020, as vendas desses itens atingiram R$100 bilhões no País, sendo a maior cifra para essa categoria de alimentos desde 2006. Conforme a Tech Fit, que realizou uma pesquisa para avaliar a alimentação dos brasileiros na pandemia, 78% dos brasileiros alegaram que começaram a ficar mais atentos à alimentação e à saúde durante esse período.

4 | Cosméticos

Da mesma forma que as pessoas têm recorrido a alimentação saudável em busca de bem estar, o mesmo tem acontecido com os cosméticos. As vendas desses produtos dispararam. As maiores altas com base nos números da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, entre janeiro e dezembro de 2020, foram os itens de cuidados com a pele (+21,9%), perfumaria (+8,4%) e shampoo (+7,9).

5 | Artigos para casa

Como as pessoas estão ficando mais tempo em casa, a demanda por itens relacionados a esse setor aumentou de forma significativa. A principal motivação dos consumidores para isso tem sido a necessidade de transformar os espaços em locais mais aconchegantes e funcionais, uma vez que os lares também estão sendo utilizados para outras finalidades, como escritório, por exemplo.

Como escolher meu nicho de ecommerce?

Conforme falamos acima, os nichos de e-commerce afetam diretamente a forma como os consumidores veem e se relacionam com o seu negócio. Dessa forma, existem dois aspectos que podem ser levados em consideração ao decidir em qual nicho apostar.

Trabalhar com o que ama

O primeiro deles diz respeito a trabalhar com o que se ama e depositar todas as suas energias para transformar algum hobbie em um comércio atrativo. Por já conhecer melhor o mercado e saber exatamente o que os consumidores estão buscando (porque você é um deles), suas chances de se destacar são maiores. Um exemplo disso são os ciclistas que conseguem fazer com que a paixão pelas bicicletas e acessórios se torne um negócio.

Pesquisar o mercado

Já o segundo se refere a um estudo ou pesquisa de mercado, para detectar quais problemas os potenciais clientes estão enfrentando e pensar em uma forma de solucioná-los. Isso quer dizer que, nesse caso, mesmo que você não entenda nada sobre bicicletas e acessórios mas tenha identificado que as pessoas estão precisando e querendo isso, esse é um nicho que merece um olhar e atenção especial, pois pode se mostrar como uma oportunidade interessante.

Portanto, se você ainda segue com dúvidas sobre qual nicho escolher para o seu e-commerce, uma boa pedida é continuar acompanhando as movimentações, pesquisas e tendências do mercado e uma ótima ferramenta como o Google Trends que utilizamos na busca dos dados e tendências mostrados neste artigo.

Plataforma de Ecommerce – Multi Segmentos

A plataforma de Ecommerce da Brasil na Web atende a uma grande variedade de segmentos do varejo e atacado, de informática à floriculturas. O sistema de vendas online é individualizado por cliente, permitindo a contratação de modificações específicas para atender as estratégicas e regras do seu negócio como os grandes ecommerces fazem para se diferenciar.

Você pode criar uma loja virtual agora, conhecer a plataforma com os planos super acessíveis e tirar dúvidas com a equipe pelo whatsapp.

Esse conteúdo sobre os nichos de e-commerce foi relevante para você?

Compartilhe conosco alguma experiência relacionada a esse tema.

Foto de capa por ijeab – br.freepik.com

Como se tornar um freelancer: onde começar a trabalhar remotamente na Internet

Os iniciantes não têm um entendimento sobre o trabalho remoto e isso é um problema. Você conhece a situação quando passa horas estudando alguma coisa? Você acaba encontrando dificuldades imaginárias uma após a outra?

Aqui está o plano mínimo que você precisa fazer para começar a trabalhar na Internet.

    1. Avalie seus conhecimentos e habilidades, pense no que você gostaria de fazer para saber exatamente quais vagas procurar. Às vezes, para entender isso, você precisa soltar a cabeça, pensar, meditar, ir pescar, caminhar na montanha, ou apenas pensar 15 minutos em casa em silêncio. Uma pessoa que faz o que ama está fadada ao sucesso em qualquer caso. Afinal, ele coloca toda a sua energia e inspiração no negócio.

 

    1. Obtenha uma educação de qualidade ou faça um estágio na área que você quer atuar, caso sua profissão não for adequada para trabalho remoto. Mesmo que você não entenda absolutamente nada do seu negócio favorito, mas sente que pode fazer melhor do que os outros, isso já é legal. Qualquer profissão precisa ser aprendida e nunca é tarde. Comece agora! Vários cursos ou tutoriais em vídeos gratuitos sobre SEU objetivo podem ser achados ​​na Internet.

 

    1. Não vá com muita sede ao pote, tente trabalhar remotamente e veja se este formato é adequado para você. Reúna as informações com muito cuidado e não pare no que aprendeu, conheça quem já está trabalhando remotamente em sua especialidade. É essa pesquisa e novos conhecimentos que irão conectá-lo ao seu trabalho.

 

    1. Faça-se conhecido pela sociedade. Muitas vezes as pessoas têm medo de não poderem fazer nada e de serem ridicularizadas. Na dúvida, diga que está estudando e está pronto para trabalhar de graça, dê um desconto. Escreva sobre sua nova profissão nas redes sociais, cadastre-se em intercâmbios e conte para seus amigos. Todos os intercâmbios freelances têm seus próprios fóruns, onde as pessoas compartilham os segredos de um trabalho de sucesso. Certifique-se de estudá-los e se comunicar nesses fóruns com os futuros colegas.

 

 

Quais habilidades, programas e qualidades pessoais serão necessários à distância.

Representantes de diferentes profissões podem encontrar trabalho remoto: designers, profissionais de marketing, advogados, contadores, professores, editores, fotógrafos, gerentes de projeto, psicoterapeutas e muitos outros.

Habilidades

Aprenda a usar um pequeno conjunto de ferramentas e a resolver problemas com sua ajuda. São muitas as ferramentas, escolha a que mais gosta, explore e conheça o seu potencial. Normalmente um ou dois programas são suficientes para um profissional trabalhar, dependendo do que exatamente ele faz.

Os designers usam o Photoshop para criar layouts, ou o equivalente online gratuito da Figma, que é mais fácil para iniciantes dominarem.

Os designers de sites estão usando cada vez mais os construtores Tilda e Wix – eles podem criar uma página de destino ou um site completo com uma loja online sem conhecimento de linguagens de programação. Esta é uma das profissões mais populares hoje e pode ser aprendida facilmente online.

Os profissionais de marketing criam publicidade direcionada no Google e no Facebook, esta é outra área popular – a publicidade é necessária para todas as empresas que estão na Internet, mas não há tantos especialistas que a configurem corretamente.

Aprender inglês ou outra língua estrangeira. Com o mesmo conjunto de habilidades, você terá a oportunidade de escolher projetos mais interessantes e lucrativos, para receber remuneração em uma moeda diferente, se desejar. O inglês tornará mais fácil entender qualquer tópico.

Ajuste suas experiências. E lembre-se de que é importante que diferentes clientes façam um portfólio diferente, especificamente para suas solicitações.

Escreva de forma clara e correta. Mesmo que você não seja redator ou editor, um bom texto o ajudará a negociar com o cliente com mais facilidade, resolverá problemas mais rapidamente à distância e funcionará pela sua imagem.

 

Qualidades pessoais

Aprenda a se comunicar e negociar com as pessoas. O trabalho remoto envolve comunicação por telefone ou videochamada. Concordar com uma pessoa online pode ser mais demorado e difícil do que falar pessoalmente.

Seja mais ousado. A falta de modéstia para um funcionário remoto é uma vantagem e uma necessidade. Se no escritório você ainda pode esperar que seja notado, e promovido, no trabalho remoto essa responsabilidade é sua. Se você oferecer ajuda profissional a uma pessoa ou empresa, na pior das hipóteses será rejeitado, na melhor das hipóteses um novo cliente.

De onde trabalhar

O principal é encontrar um lugar onde você possa ser produtivo, se sinta a vontade e que não o distraia do trabalho.

Trabalho remoto em casa

Sem segredos – você pode trabalhar em qualquer canto onde haja uma mesa e uma cadeira. Acima de tudo, lembre-se sobre regras principais:

  • Faça um cronograma de trabalho
  • Crie um local de trabalho dedicado. Isso o ajudará a ficar em sintonia com uma onda produtiva.
  • Permita-se um pouco de flexibilidade, faça pausas

O conselho parece óbvio, mas o excesso de trabalho é a razão pela qual muitos freelancers se esgotam no início. Se você acha que se trata de você – faça sua própria lista de verificação e todos os dias assinale uma rotina, café da manhã, almoço, esportes ou outras atividades de sua escolha.

Trabalhar fora de casa

  • Espaços de coworking
  • Cafeteria
  • Bibliotecas

Como encontrar um emprego remoto com e sem experiência

É possível encontrar um trabalho remoto, mesmo que você trabalhe em uma área que não disponha de forma alguma para trabalho remoto. Para fazer isso, você precisa dominar uma nova profissão que lhe permitirá trabalhar sem escritório. Por exemplo:

  • Cursos e escolas online
  • Сursos grátis
  • Estágios

Escolha cursos com lição de casa e feedback. Escolha cursos que ofereçam assistência no emprego e comprove seu valor nas aulas.

Se você está procurando por trabalhos em home office, o Jooble é uma ferramenta onde você pode encontrar empregos. Nele, você encontrará todas as vagas e ofertas de emprego disponíveis. O site foi criado para lhe poupar tempo e energia. Procure o trabalho 100% desejado, com apenas uma busca.

Sempre que faz uma busca de empregos, obterá vagas em mais de 2250 sites com ofertas de emprego no Brasil.

 

A hospedagem na web pode fazer ou quebrar o SEO

O que muita gente muita não sabe, é que dependendo de como é a hospedagem do seu site, pode colocá-lo no topo da lista da busca do Google junto com os mecanismo de SEO, ou fazer com que as melhores técnicas de SEO não sirvam para nada com um serviço de hospedagem de site ruim.

Isso por causa dos algoritmos que o Google usa para analisar a estrutura e qualidade dos conteúdos, um dos fatores que é classificado é o desempenho e a velocidade do site. Assim, é fundamental ter um serviço que garanta sempre uma disponibilidade com um alto padrão de velocidade de conexão e de navegabilidade.

Quais fatores da hospedagem impactam no SEO?

Criar uma boa estrutura de conteúdo otimizado com técnicas com o SEO exige muito planejamento e conhecimento. É preciso muitas vezes investimento em várias áreas do Marketing Digital para que uma campanha ou a divulgação da sua marca chegue a maior quantidade de pessoas do seu público alvo. E isso pode quebrar se seu site não estiver disponível no momento.

Da mesma forma, se você tiver um conteúdo que está sempre online, mas sem técnicas e estruturas de Marketing Digital que farão os leitores desejam adquirir ou aprender mais sobre sua marca, não terá retornos desejados. É preciso sempre ter esses dois fatores sempre de forma íntegra, hospedagem e uma otimizada estrutura de conteúdo.

Veja quais são os principais fatores que a hospedagem influência nas técnicas de SEO:

Segurança

Com certeza, um site que não possui segurança dificilmente o Google escolherá para colocar em sua “vitrine”. Quando se tem uma hospedagem profissional, é oferecido diversos certificados de segurança que garantem que os dados do usuário estarão seguros.

Isso dificulta que hackers roubem informações pessoais ou dados financeiros. Não terá prejuízos e fará que os usuários naveguem de qualquer navegador de modo mais confiante sem ter avisos que o site que está navegando possui falhas na segurança.

O Certificado SSL é algo essencial para o Google na avaliação de busca do seu site. Assim, como outros fatores como Firewall, se o site possui Malware, que são programas que danificam os equipamentos.

Uma tecnologia que pode ajudar muito nessa área, é o SiteLock. É uma tecnologia baseada em Cloud Computing que faz toda uma verificação na sua plataforma online analisando se há falhas de seguranças ou codificação maliciosa. Ele também faz reparação das falhas de segurança que vai encontrando. A técnica que usa é o WAF – Web Application Firewall.

Modelo da Hospedagem

Quando se trata de hospedagem, há alguns modelos que você pode escolher: compartilhado ou dedicado. Quando é compartilhado, é porque existe um único servidor que hospeda diversos sites e recursos, o que é um fator que compromete o posicionamento do seu site pelos buscadores.

Quando se escolhe uma hospedagem compartilhada, o que afeta o SEO é que o desempenho cai em seu site. Sempre que for adquirir esse serviço, sempre avalia as duas opções, de um servidor dedicado ou compartilhado.

Desempenho

Há fatores de infraestrutura e hardware que influenciam no bom desempenho do site. Como memória RAM e eficiência do processador do servidor e a velocidade da banda, quanto melhor, mais desempenho sua plataforma online terá.

Como mencionado, um fator que impacta diretamente no desempenho é ter um servidor dedicado. Ajustes e configurações também podem ser feitas para que melhore a velocidade, como a qualidade da imagem, usar uma rede de distribuição de conteúdo e comprimir os arquivos em formato Zip. Assim como hardware como discos SSD, memória gigabyte e alto nível de processamento fazem toda diferença.

Esse tempo que seu site carrega até mostrar todas as informações é conhecido como LoadSpeed e está ligado a vários fatores, como a codificação do seu site, a hospedagem e as otimizações. Também é possível escolher o banco de dados e se o Servidor Web vai ser HTTP ou HTTPS.

Localização do servidor de hospedagem

Para o SEO, a localização física do servidor é fundamental. Quando se há, por exemplo, dois sites em dois países diferentes, terá mais relevância no país, o site que estiver hospedado no servidor do mesmo. Isso se deve por causa de alguns fatores, o domínio precisa ter um sinal forte para o SEO e o Google tem preferência para mostrar sites do seu país.

Por isso, se você quer se destacar no Brasil, é preciso escolher um domínio que seja .br, e também análise implementar uma Rede de Distribuição de Conteúdo que tenha o servidor na região, assim tanto a conectividade quanto a relevância trarão bons resultados.

Use tecnologias para verificar a velocidade do seu site

É recomendado que sempre verifique como está a velocidade do seu site. Tanto do modo tradicional acessado pelo seu computador, celular, tablet, diferentes navegadores e redes diferentes, como Wi-Fi e via cabo de rede.

O Google também oferece uma plataforma de teste de velocidade que é o PageSpeed do Google. Ao colocar o link do seu site, ele mostrará como está o investimento.

Como escolher um bom serviço de hospedagem?

Quando se trata de estruturar o SEO de qualidade e fazer seu conteúdo sobressair em relação aos seus concorrentes, é preciso escolher uma hospedagem que seja de qualidade, seja totalmente seguro e tenha todo profissionalismo que seu negócio merece.

É preciso que tenha um capacitado time de suporte para corrigir rapidamente qualquer problema e também tirar dúvidas que possam surgir ao usar ou configurar qualquer parte do serviço.

Para quem planeja em ter site em diferentes servidores conforme explicamos, que é algo que impacta no seu, é preciso escolher um serviço que já tenha serviços em outros países, para que não tenha que fazer conversões de dados para outras plataformas.

É ideal para quem está iniciando seu comércio online, pois tem os melhores preços e consegue entregar com qualidade todo serviço de hospedagem que é preciso para otimizar o SEO. Assim, conseguirá fazer com que seus clientes percebam que estão navegando em um site seguro, rápido e estão seguros em colocar suas informações nele. Faça sempre investimento em infraestrutura e segurança em seu negócio, pois o barato pode sair muito caro nessas áreas.

Faixas de CEP de capitais e regiões de todos os estados do Brasil

É muito comum no Ecommerce, precisarmos das Faixas de CEP por capitais ou regiões de estados do Brasil para criar zonas de frete com condições especiais, aplicando a técnica do Frete Amigo (descontos de frete por região com base no valor mínimo de pedido).

Faixas de CEP de capitais e regiões de cada estado

EstadoRegiãoFaixa de Cep
São Paulo (SP)SP Capital1000000-5999999
8000000-8499999
SP Área Metropolitana6000000-9999999
SP Litoral11000000-11999999
SP Interior12000000-19999999
SP Espectro1000000-19999999
Rio de Janeiro (RJ)RJ Capital20000000-23799999
RJ Área Metropolitana20000000-26600999
RJ Interior26601000-28999999
RJ Espectro20000000-28999999
Espirito Santo (ES)Vitória29000000-29099999
ES Interior29100000-29999999
ES Espectro29000000-29999999
Minas Gerais (MG)Belo Horizonte30000000-31999999
MG Região Metropolitana Belo Horizonte30000000-34999999
MG Interior35000000-39999999
MG Espectro30000000-39999999
Bahia (BA)Salvador40000000-41999999
BA Região Metropolitana Salvador40000000-44470999
BA Interior44471000-48999999
BA Espectro40000000-48999999
Sergipe (SE)Aracaju49000000-49099999
SE Interior49100000-49999999
SE Espectro49000000-49999999
Pernambuco (PE)Recife50000000-52999999
PE Região Metropolitana Recife50000000-54999999
PE Interior55000000-56999999
PE Espectro50000000-56999999
Alagoas (AL)Maceió57000000-57099999
AL Interior57100000-57999999
AL Espectro57000000-57999999
Paraíba (PB)João Pessoa58000000-58099999
PB Interior58100000-58999999
PB Espectro58000000-58999999
Rio Grande do Norte (RN)Natal59000000-59099999
RN Interior59100000-59999999
RN Espectro59000000-59999999
Ceará (CE)Fortaleza60000000-60999999
CE Área Metropolitana Fortaleza60000000-61900999
CE Interior61901000-63999999
CE Espectro60000000-63999999
Piauí (PI)Teresina64000000-64099999
PI Interior64100000-64999999
PI Espectro64000000-64999999
Maranhão (MA)São Luiz65000000-65099999
MA Interior65100000-65999999
MA Espectro65000000-65999999
Pará (PA)Belém66000000-66999999
PA Região Metropolitana Belém66000000-67999999
PA Interior68000000-68899999
PA Espectro66000000-68899999
Amapá (AP)Macapá68900000-68914999
AP Interior68915000-68999999
AP Espectro68900000-68999999
Amazonas (AM)Manaus69000000-69099999
AM Interior69100000-69299999
AM Espectro69400000-69899999
Roraima (RR)Boa Vista69300000-69339999
RR Interior69340000-69389999
RR Espectro69300000-69389999
Acre (AC)Rio cinza69900000-69920999
AC Interior69921000-69999999
AC Espectro69900000-69999999
Distrito Federal (DF)Brasília70000000-70999999
DF Cidades Satélite71000000-73699999
DF Espectro70000000-73699999
Goiás (GO)Goiânia72800000-73999999
74000000-74894999
GO Interior74895000-76799999
GO Espectro Estado72800000-76799999
Tocantins (TO)Palmas77000000-77270999
TO Interior77300000-77995999
TO Espectro77000000-77995999
Mato Grosso (MT)Cuiabá78000000-78109999
MT Interior78110000-78899999
MT Espectro78000000-78899999
Rondônia (RO)Porto Velho78900000-78930999
RO Interior78931000-78999999
RO Espectro78900000-78999999
Mato Grosso do Sul (MS)Campo Grande79000000-79129999
MS Interior79130000-79999999
MS Espectro79000000-79999999
Paraná (PR)Curitiba80000000-82999999
PR Área Metropolitana Curitiba80000000-83800999
PR Interior83801000-87999999
PR Espectro80000000-87999999
Santa Catarina (SC)Florianópolis88000000-82999999
SC Área Metropolitana Florianópolis88000000-88469999
SC Interior88470000-89999999
SC Espectro88000000-89999999
Rio Grande do Sul (RS)Porto Alegre90000000-91999999
RS Área Metropolitana Porto Alegre90000000-94900999
RS Interior94901000-99999999
RS Espectro90000000-99999999

Na Plataforma de Ecommerce da Brasil na Web, você pode incluir o módulo de Frete Personalizado para criar várias camadas  dentro de uma Faixa de Cep com Valores Fixos de Frete com Desconto, com base no valor mínimo do pedido para aquela região.

 

Migração para o online traz vantagens às empresas varejistas

Os varejistas estão começando a migrar suas lojas para o mundo online e, com isso, estão conseguindo obter um melhor índice de vendas. Entenda, neste post, por que o mundo online pode trazer vantagens para as lojas e marcas brasileiras.

O mundo mudou muito nas últimas quatro décadas e, sem dúvida, o papel dos novos gadgets e ferramentas tecnológicas teve um papel fundamental no processo. Cada vez mais, todos nós vivemos dependentes da tecnologia e do digital, sendo que os
nossos celulares quase começaram a ser uma extensão de nossos braços.

Inicialmente, as ferramentas de tecnologia eram essencialmente para nossa comunicação e lazer mas, aproveitando as suas propriedades e componentes, muitos brasileiros decidiram combater a lógica do trabalho no país, onde o desemprego e os salários insuficientes são comuns, tentando montar negócios digitais.

O crescimento foi tão intenso que, segundo a Paypal Brasil, apenas em 2019, se assistiu a um aumento de 37,5% entre as lojas online. Evidentemente, essa criação de espaços de comércio eletrônico digitais correspondeu, também, a um grande aumento no número de consumidores que prefere consumir através da Internet, o que fez com que, aos poucos, os celulares passassem a ser, também, a ferramenta preferencial dos compradores brasileiros para fazerem suas aquisições.

 

 

De fato, a possibilidade de usar vários meios e plataformas; os aliados e métodos hoje disponibilizados e as estratégias de marketing fizeram com que começássemos a assistir a uma procura pela melhor ação no mundo digital em vários setores. Além do varejo, você encontrará, hoje, vários artigos SEO para cassinos, para empresas de serviços e até para trabalhadores freelancers.

Todos os mercados encontram um espaço na Internet e todos eles vivem, atualmente, a mesma dificuldade: manter o interesse de seus consumidores e combater a concorrência intensa.

No entanto, ainda que a concorrência seja intensa, as marcas que têm loja com existência física estão começando também a render-se ao mundo digital, pelas inúmeras vantagens que este meio acarreta. Conheça algumas vantagens da migração para o
online, a seguir:

1. Expansão permanente e novos meios

Apesar da concorrência e das dificuldades, o meio da web continua em expansão, à medida que os avanços tecnológicos acontecem.

Cada vez mais, as possibilidades do online se expandem, criando oportunidades renovadas de se encontrar com novos clientes e de ampliar o seu negócio, podendo até globalizá-lo. Neste sentido, um negócio pode, facilmente, romper as barreiras
geográficas.

Na verdade, a ABComm estima que as vendas que atualmente são realizadas online no Brasil possam ter um crescimento até 2021, prevendo que este crescimento possa atingir os 50%.

2. Questões práticas e logísticas

Hoje em dia, formas de comércio online, como o Dropshipping, vieram reduzir significativamente alguns custos, incluindo os que se relacionam com o armazenamento do stock e a compra de produtos que possam não ter saída.

A gestão logística torna-se, assim, mais simples, havendo uma grande parte do processo que é feita, de forma direta, entre o fornecedor e o cliente. Além de minorar os gastos, isto permite um maior investimento pessoal e de tempo na
criação das melhores estratégias de marketing.

Ecommerce & COVID-19 – Aumento e Queda de Vendas – USA

A COVID-19 tem um grande impacto no cenário de ecommerce mundial gerando tanto aumento quanto queda de vendas devido as mudanças de prioridades dos consumidores.

Abaixo você verá um estudo americano que levantou as 100 principais categorias que tiveram aumento e queda de vendas em março de 2020, durante o COVID-19, em relação a março de 2019.

Os Estados Unidos possuem um mercado de ecommerce muito maior do que o brasileiro, tanto de vendas quanto de consumidores. Logo, observar o seu comportamento é uma forma de entender o que pode estar ocorrendo ou prestes a ocorrer no ecommerce por aqui.

Se você já possui um ecommerce ou ainda pretende criar uma loja virtual, faça a análise deste estudo e como os segmentos que você atua ou pretende atuar, estão se comportando. Observe potenciais mercados de oportunidade de momento que o seu negócio pode trabalhar facilmente.

Dificuldades com o inglês?
Abra o Google Translator aqui.

Lista das Top 100 Categorias que aumentaram e reduziram vendas no Ecommerce durante o COVID-19 em março de 2020.

 

Razões para apostar no comércio eletrônico

Muitas pessoas se questionam da razão para surgirem tantas lojas digitais. Conheça, então, as razões que motivam os empreendedores brasileiros a apostar no e-commerce como forma de obter seus rendimentos.

O Brasil tem apresentado uma forte mudança no que respeita às atividades laborais realizadas pelos seus residentes.

Não é segredo algum que as novas tecnologias abriram inúmeras possibilidades no universo online, nem que as lógicas da economia nacional motivam as pessoas a procurar alternativas que permitam o ganho de renda passiva.

Além de haver mais pessoas procurando esses rendimentos extra, também existem várias pessoas numa situação de desemprego, buscando as melhores alternativas para poderem subsistir e ter uma vida independente e digna.

A procura desse tipo de alternativa no mundo digital não é nova e, de fato, os números indicam um sucessivo crescimento no setor do e-commerce ao longo dos anos.

Mas, afinal, por que razão parece que os empreendedores digitais preferem as lojas online? Saiba quais as razões pelas quais você deve apostar em criar loja online ou negócio digital.

1. Trabalhar a partir de casa

Uma das vantagens de criar uma loja online é que essa é uma forma de trabalho que você poderá realizar em qualquer local onde tenha uma conexão de internet, incluindo sua casa. Você não terá que se deslocar para um local de trabalho nem responder a uma entidade patronal e terá maior flexibilidade na organização das suas rotinas cotidianas e na gestão
de seu tempo.

2. Aliados fundamentais

Apesar de ser um trabalho definido por si, isso não significa que não terá apoio. Cada vez mais, plataformas especializadas trabalham para poderem aliar-se ao seu negócio e garantir seu sucesso.

Hoje, terá no mundo online, grandes ajudas para a criação da marca, para a sua divulgação e até para que possa adotar novos métodos de gestão logística, como o dropshipping.

3. Possibilidade de networking

O trabalho em networking está cada vez mais entre as tendências do momento e, se você tiver seu próprio negócio, pode aproveitar as valências de sua empresa para se conectar com parceiros de várias áreas e trabalhar dessa forma, garantindo que todos obtêm melhores rendimentos.

Hoje existem, até, aplicativos pensados para que seja mais simples estabelecer esse tipo de conexão, tais como o MeetUp.

4. Compatibilidade com outros trabalhos

Uma grande vantagem do trabalho com lojas online é que pode conciliar com um trabalho convencional, se assim o desejar.

Caso não queira lançar-se, de imediato, na aventura de tentar trabalhar em exclusivo com o comércio eletrônico, pode sempre fazê-lo como uma segunda atividade, recebendo uma renda passiva em simultâneo com o seu salário.

5. Realização pessoal

Para muitos empreendedores, uma loja online é uma oportunidade de realização pessoal, permitindo a criação de uma marca desde o zero e a sua construção até ao sucesso pretendido.

Essa é uma experiência desafiante e que exige elevados níveis de motivação e trabalho mas que, no final, pode se traduzir na verdadeira concretização de um sonho.

Formas de começar na Internet sem afetar a sua economia

A digitalização do comércio se tornou uma tendências nos últimos anos e muitas lojas aumentaram seu faturamento significativamente por meio das vendas online. É importante, no entanto, analisar os investimentos necessários e a logística a ser preparada para prestar esse tipo de serviços.

Uma parcela considerável de clientes já prefere realizar compras pela web, pela facilidade, variedade e maior opção de preços e descontos. Além disso, segundo pesquisa realizada pela Connected Life, 77% dos consumidores que têm acesso à internet têm o costume de ao menos pesquisar os preços na internet antes de realizar compras.

Para os empresários que buscam aderir à tendência e ampliar sua forma de atendimento para o mundo virtual, separamos algumas formas de financiar esse investimento e aumentar suas vendas. Acompanhe:

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é uma das alternativas mais buscadas para quem precisa de verba de forma rápida e sem burocracia. A opção é utilizada por pessoas que buscam liquidar suas dívidas e ter mais controle de sua vida financeira, empresários que buscam investir em suas empresas sem a burocracia das instituições financeiras e em várias outras situações.

Além de ser uma opção mais fácil, o empréstimo online facilita até mesmo na facilidade do requerimento, sem a necessidade do deslocamento aos bancos ou instituições financeiras, além da agilidade do recebimento do capital, que pode ser recebido em até 72 horas.

BNDES

O financiamento pelo BNDES é um dos pilares para o desenvolvimento econômico do país, tendo ajudado milhões de empresários a ampliar ou iniciar seus negócios. A instituição oferece condições mais flexíveis e baratas que os bancos tradicionais, de acordo com a necessidade da empresa e a forma de pagamento escolhida.

É considerada uma das opções mais viáveis para grande parte dos empresários, com menos burocracias e facilidade de negociação. Embora o Banco apresente condições mais favoráveis aos solicitantes, é importante analisar meticulosamente os dados do contrato para verificar os custos reais do investimento e se planejar financeiramente.

Crowdfunding

Também conhecido como financiamento colaborativo, o crowdfunding é uma prática que se tornou frequente para diversas finalidades. Os requerentes lançam a campanha online, informando qual é o projeto, qual a finalidade e os internautas têm a opção de contribuir com doações para a campanha.

Em alguns casos, é ofertado em troca da doação, vouchers ou prêmios para aqueles que contribuírem. Existem diversas plataformas que oferecem a possibilidade do serviço, cobrando taxas que podem variar de 2% a 5% em cima do valor arrecadado.

Geralmente as plataformas são utilizadas por pessoas que buscam financiar projetos profissionais ligados à inovação, criatividade ou pessoais, ligados a auxílio à necessitados.

Capital de Risco

Outra possibilidade de investimentos é a abertura da empresa para investidores externos. Entidades chamadas Sociedades de Capital de Risco intermediam a negociação entre a empresa que busca investidores e o interessado.

É feito um acordo entre as partes, no qual o investidor se torna sócio da empresa, podendo, inclusive, auxiliar na parte de gestão dos negócios. É importante, no entanto, que o empresário tenha o auxílio de um advogado para ler o contrato e analisar as condições impostas, verificando condições justas na divisão das ações da empresa.

Investir na digitalização da sua empresa pode ser a resposta de sucesso para a ampliação das vendas e melhoria dos serviços prestados, além de expandir o mercado de atuação e se tornar mais visível no mercado.